sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Premier League

Mesmo ofuscado pelas Olimpíadas, o Campeonato Inglês começará amanhã. Um campeonato que vem atraindo cada vez mais a atenção das pessoas e que vem se tornando cada vez mais forte: prova disso é que, na última edição da Liga dos Campeões, a final foi disputada entre dois clubes ingleses (Manchester United e Chelsea), sendo que o Liverpool foi eliminado nas semifinais, e o Arsenal, nas quartas; curiosamente, ambos foram derrotados por clubes ingleses (Chelsea e Liverpool, respectivamente).

E são esses 4 times citados acima os principais candidatos ao título da Premier League. Por ser o atual campeão inglês e europeu, o Manchester United é o favorito. Além do retrospecto recente, manteve a base campeã: não contratou ninguém e não vendeu nenhum jogador da equipe principal. Jogando de maneira ofensiva em casa, cautelosa e eficiente em clássicos e muitas vezes feia mas igualmente eficiente fora, deve ser o time a ser batido.

O Chelsea também manteve sua base, mas está de técnico novo: Felipão finalmente comandará um clube grande na Europa e tentará conquistar os títulos que não conseguiu com a seleção portuguesa para provar a todos que merece a reputação e o respeito que possui no Brasil. Sem muitos reforços (apenas Deco e Bosingwa), já de cara terá a difícil missão de encaixar no mesmo time os ótimos meio-campistas Essien, Ballack, Lampard e Deco, além de torcer para que Drogba não tenha os vários problemas que o atormentaram na última temporada e renda tanto quanto rendia com Mourinho.

O Arsenal continua mantendo sua política de investir nos jovens. Tanto que contratou o francês Nasri, que já recebe as incômodas comparações com Zidane. Além disso, aposta no crescimento de jogadores como Fabregas, Adebayor e Van Persie, jovens que melhoram cada vez mais. Porém, o clube perdeu 2 ótimos jogadores (Hleb e Flamini) e não contratou algum jogador de maior experiência (não um acima dos 30 anos, mas um que esteja no auge da forma, ente 26 e 30 anos): isso pode ser prejudicial em jogos decisivos, como na última UCL, quando o Arsenal deixou o Liverpool vencer uma partida em que já tinha o placar na mão. O fato de não ter contratado ninguém para o ataque (Van Persie e Eduardo podem aparecer no departamento médico a qualquer momento) e para a defesa (os reservas Song e Senderos matam qualquer um do coração) também tornam o time uma incógnita. Aliás, este adjetivo pode ser usado de uma forma positiva, pois o clube pode repetir o belo começo de campeonato da temporada passada, que foi apagado apenas quando a equipe teve vários jogadores contundidos.

Já o Liverpool, dos grandes, foi o que mais contratou: nomes como Dossena, Diego Cavallieri e Robbie Keane desembarcaram em Anfield Road. Ou seja, mais uma vez nenhum jogador fora de série que possa ajudar Fernando Torres e Gerrard a conquistar o título da Premier League foi contratado. Com um futebol eficiente, o Liverpool deve vencer a maioria das partidas em casa, mas parece estar novamente fadado a conquistar uma série de empates fora de casa. E as últimas temporadas já mostraram que esse é o ponto fraco do time, que não pode depender de muitos empates numa competição de pontos corridos quando a maioria de seus rivais conquistam vitórias fora de seus domínios.

Os campeonatos europeus não permitem muitas surpresas quanto aos candidatos ao título; logo, outros times além desses citados acima não devem ser considerados favoritos. Porém, podem incomodar e/ou tirar pontos importantes dos 4 durante o campeonato, e até brigar por uma vaga na Liga dos Campeões. Dentre esses clubes, estão o Tottenham, que contratou muito bem (Giovanni dos Santos, Gomes, Modric e Bentley), o Portsmouth (perdeu Muntari, mas contratou Crouch, que pode fazer ótima dupla com Defoe), o Aston Villa (contratou boas peças, como Sidwell, Cuéllar e Shorey), o Manchester City (que gastou uma alta grana com Jô, sempre questionado no Brasil), o Everton e o Blackburn (pouco contrataram, mas mantiveram a base). Isso sem contar com o possível renascimento do Newcastle que muitos esperam há tempos.

Enfim, as expectativas para que haja um ótimo campeonato são altas. Tomara que esse seja mais um campeonato disputado como na última temporada, quando Manchester United e Chelsea disputaram o torneio ponto a ponto até a última rodada.

Foto: www.premierleague.com

4 comentários:

Vinicius Grissi disse...

O Campeonato Inglês é o melhor do mundo no momento. Pena que o Liverpool e o Arsenal ainda estão muito atrás dos dois principais candidatos. Mas a briga vai ser muito quente também por uma vaga na Champions. Tottenham e Manchester City vão brigar bastante.

Net Esportes disse...

Se o Liverpooll e o Arsenal conseguirem acompanhar Manchester e Chelsea será um campeonato incrível...........

Leandrus disse...

Vinicius, na verdade eu não acredito muito no Manchester City; acredito que eles ainda estão atrás de Blackburn (que inclusive já derrotou seu concorrente direto Everton fora de casa) e Aston Villa; e claro, do Tottenham. Porém, os comandados de Ramos já foram derrotados hoje pelo Boro e pode perder Berbatov, que inclusive ficou no banco e deve ir para o Man Utd. O que será ruim se Darren Bent repetir a má atuação de hoje.

Netesportes, com certeza será! Arsenal e Liverpool já começaram bem o campeonato; mas ainda é bem cedo para avaliar alguma coisa...

Daniel Leite disse...

Começou! O Liverpool e o Arsenal fizeram o mínimo. O que já deu para perceber é a potencial instabilidade do Tottenham. A equipe já dá mostras de que não conseguirá acompanhar o pelotão da frente. Claro que é cedo demais, mas o torcedor londrino sabe que não adiantará nada os Spurs vencerem alguns bons jogos e jogarem fora outros tantos.
O grande problema do Livepool é este mesmo: o dos empates fora de casa. Começou coibindo isso. Mas também precisará vencer confrontos diretos, o que não aconteceu na última temporada. Vamos ver como será a rodada hoje.

Até mais!