terça-feira, 5 de agosto de 2008

O mesmo filme?

Na próxima quinta-feira, a seleção brasileira masculina estreará nas Olimpíadas contra a seleção belga, em busca do único título que lhe falta. Porém, ao contrário das últimas edições em que o Brasil esteve presente, entrará em campo debaixo de certa desconfiança.

A seleção de Dunga não teve muito tempo para se preparar. Inexplicavelmente, a CBF decidiu “priorizar” a seleção principal; sim, entre aspas mesmo, porque os amistosos marcados para a mesma não serviram para dar entrosamento ou melhora alguma à equipe principal e sim para sabermos que Dunga é um dos técnicos mais teimosos atualmente e que há vários equívocos na escalação do time titular.

A seleção olímpica só foi descoberta em julho; ou seja, os jogadores mal tinham jogado juntos. Com tão pouco tempo de preparação, não se pode esperar um time bem entrosado em campo, e sim um time ainda com algumas falhas, que deverão ser consertadas durante a competição ou até mesmo escondidas pelo talento de jogadores como Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato, Diego, Lucas e Thiago Neves (ao contrário da seleção principal, criatividade e talento não falta a esta).

Se poderia haver mais alguma falha numa preparação tão curta (praticamente 2 semanas, muito pouco se lembrarmos que os jogadores praticamente não haviam jogado juntos), infelizmente houve. Esta seleção jogou contra adversários muito fracos (“combinado do Rio”, que até possuía um jogador em atividade na Alemanha (?!), Vietnã e Cingapura), que não testaram todo o potencial da equipe de Dunga, servindo apenas como uma espécie de jogo-treino. Pouco serviu para sabermos se as peças certas estão sendo utilizadas, quais são os pontos fortes e fracos do esquema, o que deve ser corrigido e treinado, entre outros aspectos.

Com uma preparação inadequada, a seleção olímpica pode ter caído num erro parecido com o da seleção principal na última Copa do Mundo (exceto toda a badalação que ocorreu em 2006, que obviamente não aconteceu desta vez). O que também não quer dizer que os comandados de Dunga certamente fracassarão: com jogadores aparentemente dispostos a mostrar o seu melhor futebol (principalmente um Ronaldinho Gaúcho em busca da redenção) e talentosos, a seleção pode superar os problemas iniciais. Ajuda também o fato de não haverem tantas seleções perigosas (creio que o nível está mais nivelado por cima no futebol feminino): Itália, Holanda, Argentina e Camarões são os principais candidatos ao título, mas nenhum deles é favorito absoluto. Cabe agora aos jogadores provar que podem trazer o título inédito mesmo passando por tantas adversidades, o que seria uma ironia se lembrarmos das bem treinadas e excelentes seleções formadas em 1996 e 2000, que voltaram para casa com um fracasso na bagagem. É esperar para ver.

Foto: globoesporte.globo.com

4 comentários:

Net Esportes disse...

Depois que o Dunga me ganhou a Copa América daquele jeito não duvido de mais nada, e se ganhar ouro ele vai pra Copa mesmo que classifique em quarto ou na respescagem da eliminatória.....

GiglioF1 disse...

Leandrus,

É o unico título que nao temos...e acho que vai precisar muita reza braba para conseguir agora... Nao temos levado a sério as olimpiadas em Futebol...
Vamos ver...
Abraco!!

Ricardo disse...

Olá. Existe algum email pelo qual possamos contatá-lo?

Att,

Leandrus disse...

Breves comentários:

Netesportes, e seguindo suas previsões, se nos classificarmos para a Copa em 4º, seremos campeões; só conseguimos tal feito quando vamos desacreditados!

Gigliof1: pois é, o descaso da CBF e do Dunga com a seleção olímpica foi grande. E do jeito apático que jogamos hoje, vamos ter que melhorar muito para ganhar o ouro...

Ateh!