terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Sobre a decisão de Kaká

A escolha de Kaká fará com que seja ainda mais querido pelos torcedores do Milan

O que era esperado desde que a proposta milionária foi feita pelo Manchester City na semana passada se confirmou: Kaká resolveu ficar no Milan, para alegria dos fanáticos rossoneri e daqueles que não concordavam com os extravagantes valores incluídos na negociação.

Quem sai ganhando com isso é o próprio jogador, que permanece numa equipe forte e de tradição que briga por títulos. Além disso, vai virar mais do que ídolo: todos sabem que Kaká só iria para o Manchester City por dinheiro; e, na verdade, isso serviria mais um consolo, já que o brasileiro não chegou a dizer que gostaria de deixar o Milan, clube com o qual já possui uma grande identificação e onde pretende seguir por um bom tempo, alcançado até a condição de capitão. Com a recusa do meia de se transferir diante da possibilidade de se enriquecer ainda mais (algo que não é preciso, pois o salário que ganha já é altíssimo), o camisa 22 do Milan será ainda mais idolatrado pelos torcedores do clube; num tempo em que lealdade é palavra cada vez mais rara no dicionário do futebol, os rossoneri poderão bater no peito e dizer que possuem mais um jogador que realmente gosta do clube e se sente bem lá.

Na corrente contrária, estão os dirigentes do Milan, que saem dessa novela como vilões. Os dirigentes do rubro-negro italiano pouco se esforçaram para manter o meia em Milão e, diante de uma quantia tão grande de dinheiro, jogaram a batata quente nas mãos de Kaká, numa tentativa de lavar as mãos caso o brasileiro saísse, com o argumento de que a proposta era excelente tanto para o maior rival da Internazionale quanto para o meia da Seleção. É verdade que o dinheiro oferecido possibilitaria ao clube contratar outros grandes jogadores, mas só a possibilidade de vender um jogador que ultimamente faz a diferença e é um dos melhores do mundo obviamente deixou os torcedores do clube muito irritados. Uma prévia disso foi o ocorrido no jogo contra a Fiorentina no último sábado, quando houve muito protesto antes e durante a partida.

E o Manchester City nessa história toda? Bem, a falha na contratação de Kaká não chega a ser uma humilhação, como disse o jornal inglês Daily Telegraph. Porém, lembra ao primo pobre do Manchester United que dinheiro não compra tudo, e que tradição ainda conta; afinal, o meia brasileiro também deve ter se lembrado que o City ainda tem um elenco bem mediano e está longe de brigar por títulos atualmente, tendo que contratar e muito bem para montar equipes fortes nas temporadas seguintes. Agora, o clube inglês pode gastar a quantia oferecida a Kaká para se reforçar com jogadores que não sejam “top” mas que, juntos, possam formar uma equipe capaz de incomodar os grandes. Porém, parece que primeiro precisam contratar pessoas que entendam de futebol, porque dormir sonhando com Kaká e acordar com Bellamy ao lado, quando contratações bem melhores poderiam ser feitas, não é um bom começo...

Foto: www.telegraph.co.uk

7 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

Kaká fez certo em não ir. E agora a torcida vai querer a que 22 se imortalize,pq o ídolo deles deu a demosntração de que não vai sair por qualquer excelente quantia. E O Cit tme que ficar com o Bellamy e o De Jong e ir se acertando aos poucos...

Vinicius Grissi disse...

Demorou para o City passar por esse tipo de "constrangimento". Certos jogadores podem sim pensar na carreira ao invés de pensar em dinheiro.

Net Esportes disse...

A única coisa que resta fazer ao Kaká .... é aplaudi-lo muito, de pé inclusive... decisão sábia, precisa.... está de parebéns.

Loucos por F-1 disse...

Xará, o Kaká fez o correto em recusar a proposta do Manchester City. Nem tudo é dinheiro.

Pra mim ele é um exemplo de pessoa e de profissional da bola. Que tem vergonha na cara e honra a camisa que veste. Diferente do Robinho que saiu do Real Madrid para o City apenas por dinheiro.

Abraços!

Leandro Montianele

Breiller disse...

Concordo, Leandro. Dinheiro não compra tudo e a tradição, pelo menos para jogadores inteligentes, ainda segue valendo. É aí que percebemos a diferença entre o craque-ídolo de verdade e os simples jogadores. Ao contrário do Robinho, que por muito menos cedeu aos encantos do City, o Kaká preferiu ficar em um time competitivo, tradicional e de muito peso na camisa a se aventurar na Inglaterra a troco de dinheiro, apenas. O Milan, em longo prazo, pode oferecer muito mais ao Kaká. Além de marcar seu nome na história de um dos maiores clubes do mundo, ele ainda pode seguir a trilha do Leonardo, que hoje é dirigente no clube rossonero. Sem contar que por lá ele também não ganha pouco, né?

Alex Alvarez disse...

Kaká provou que é homem de verdade. Ele deixou italianos e brasileiros cheios de orgulho.

Como você, penso que o Manchester City teria um melhor futuro se pensasse em reforçar a equipe como um todo, ao contrário de ficar "caçando" estrelas que depois não terão com quem jogar.

Abraço Leandrus.

Leandrus disse...

Breves comentários:

Marcos Antônio, eles vão querer mais do que imortalizar, vão querer canonizar logo! Enfim, isso é prova de que a decisão de Kaká será sempre lembrada, já está na história do clube.

Vinicius, infelizmente, acho que ainda são poucos os jogadores assim. Nós já sabemos que Kaká é diferente da maioria dos jogadores, pois é muito religioso, caseiro, não gosta muito da vida noturna e não expõe muito sua vida privada; ou seja, caso raro, por isso até esperávamos que não fosse ligar muito para o dinheiro. Se fosse com outros, o dinheiro seria mais atraente (mas jogar num clube que é 11º nem tanto...)

Netesportes, fico pensando: vc cornetou o Kaká quando ele saiu do São Paulo? hehehe

Leandro, só livro um pouco a cara do Robinho porque ele tava brigado no Real Madrid e meio que sem espaço. Mas foi ele que criou aquele ambiente todo, inclusive sendo irregular demais por lá e nunca sendo o grande craque que todos os esperavam. Agora, só falta ele sair do Manchester City já nessa janela!

Breiller, concordo com o que você disse. Porém, quanto ao Robinho, é o que disse ao meu xará, acho até que ele tinha que sair do Real Madrid pq não tinha mais muito espaço por lá, mas tb por causa dele mesmo, que nunca se firmou no time. Mas já pensou se ele vai pro Chelsea já nessa janela, como alguns já cogitam? Td bem que ele nunca escondeu que queria ir para o Chelsea, mas vai ser uma bela duma volta injusta no City...

Alex, acho que a contratação do de Jong foi um bom começo disso. A do Bellamy não, por achar que ele não joga bem isolado na frente e, se for jogar como winger, já tem gente pra fazer esse papel (bem, até).

Ateh!