domingo, 25 de maio de 2008

Digna de seu charme

Depois dessa corrida, voui pedir para Bernie Ecclestone colocar todas as corridas da F-1 em circuitos de rua. Numa corrida tão agitada quanto a corrida na Austrália, Lewis Hamilton venceu o GP de Mônaco, seguido pelo polonês Robert Kubica e por Felipe Massa.

Já na volta de apresentação, Kovalainen ficou parado no grid, sendo obrigado a largar dos boxes (mas que sorte vem tendo esse tal de Kovalainen, hein...). Na largada, com todos patinando em razão da chuva que havia caído antes da corrida começar, Massa manteve a ponta; Hamilton ultrapassou Raikkonen e herdou a segunda posição do finlandês. No meio do pelotão, a confusão de sempre: por exemplo, Barrichello, antes da entrada do túnel, estava em 11º; no final da primeira volta, surpreendentemente aparecia em 14º.

Os fãs de F-1 certamente se deliciaram com as 30 voltas seguintes, até porque a chuva que todos esperavam começou a atormentar a vida dos pilotos. Na 3º volta, Glock começou a mostrar seu repertório de rodadas, perdendo várias posições. 2 voltas depois, Hamilton acertou seu pneu traseiro direito no guard-rail, sendo obrigado a fazer sua primeira visita nos boxes; o que poderia ter estragado toda sua corrida acabou sendo essencial para sua vitória, já que aproveitou para encher o tanque de combustível. Para completar a confusão inicial, Alonso danificou um dos seus pneus traseiros ao mesmo tempo em que Coulthard e Bourdais batiam, provocando a entrada do Safety Car, para tristeza de Massa, já que toda a vantagem que havia construído para o 2º colocado iria desaparecer.

Após a saída do SC, Raikkonen foi obrigado a cumprir punição nos boxes, já que trocou seus pneus faltando 3 minutos para o início da volta de apresentação, o que é proibido. Alonso confirmou o que disse ontem e foi bem agressivo na corrida: tanto que, após ultrapassar Webber, tentou fazer o mesmo em cima de Heidfeld (que vinha fazendo excelente corrida; estava em 5º após largar em 13º): pena que tentou fazer isso quando não havia espaço para tal coisa (justo na famosa Loews), fazendo com que vários carros ficassem estacionados, esperando que os 2 voltassem a corrida. Quem se aproveitou disso foi Sutil, que foi esperto e ganhou várias posições. Alonso saiu como o maior prejudicado, já que teve que fazer nova visita aos boxes e caiu para as últimas posições.

Na volta seguinte, Massa, que tinha vantagem levemente confortável para Kubica, errou na Saint Devote e perdeu a 1º posição para o polonês. Na 22º volta, Nelsinho Piquet mostrou o quanto brasileiros são solidários e também deu uma escapada, perdendo algumas posições. Raikkonen quis mostrar que finlandeses também podem ser solidários e saiu na mesma Saint Devote; porém, o atual campeão foi forte demais e acabou danificando seu bico, sendo obrigado a parar nos boxes novamente, caindo para a 6º posição.

A chuva parou; logo, os incidentes foram diminuindo. Massa e Kubica fizeram seus pit stops e o brasileiro recuperou sua posição em relação ao polonês. Porém, Hamilton, aproveitando sua longa parada nas primeiras voltas, disparava na 1º posição, tentando abrir o máximo possível para assegurar a mesma posição após seu 2º pit stop.

A partir daí, se a corrida ficou monótona lá na frente e animada no pelotão do meio: Webber, Trulli, Barrichello, Nakajima, Kovalainen, Button, Heidfeld e Rosberg disputavam posições e erravam a todo instante, virando a grande atração da corrida. Enquanto isso, Sutil e Vettel vinham muito bem, assegurando pontos preciosos com carros tão limitados.

Hamilton abriu uma vantagem tão grande que fez sua última parada tranqüilamente, mantendo a 1º posição. Já Massa foi prejudicado pela estratégia da equipe (que contava com uma chuva que não veio) e pelo lento trabalho da equipe no pit stop, perdendo a 2º posição para Kubica. Mas não era somente a Ferrari que errava: a Renault mandou seus 2 pilotos de volta para a pista com pneus de pista seca, prejudicando principalmente Nelsinho Piquet, que rodou e foi obrigado a sair, deixando o brasileiro inconsolável.

Na 61º volta, Rosberg bateu forte e o SC entrou na pista outra vez; neste momento, todos sabiam que a corrida não terminaria por voltas, e sim por minutos. Aí veio o momento triste da corrida: após o recomeço da prova, Raikkonen, que vinha na 5º posição, perdeu o controle do carro na saída do túnel e acertou em cheio o pobre Sutil, que vinha numa espetacular 4º posição com a Force India, faltando poucos minutos para acabar a corrida. O jovem alemão foi obrigado a abandonar a corrida, deixando os mecânicos e o próprio piloto desesperados; Sutil chorou muito ao sair do carro, talvez mais do que Vettel no GP do Japão do ano passado.

Com o sol já aparecendo, Hamilton finalmente recebeu a bandeirada, seguido por Kubica e Massa. A zona de pontuação foi completada por Webber, Vettel, Barrichello (sim, finalmente o brasileiro chegou aos pontos, depois de 22 corridas!), Nakajima e Kovalainen, todos recompensados por fazerem corridas corretas e sem se envolver em muitos problemas.

E finalmente Mônaco teve uma corrida digna de seu charme...

7 comentários:

Daniel Leite disse...

Digna mesmo! RB enfim marcou dois pontos!!! E o mais impressionante é que chegou a fazer a volta mais rápida da prova, em um determinado momento.

Bobagem tripla do Kimi: acabou com a sua corrida, com a corrida do Sutil e com a liderança do campeonato. Esta foi para aquele que, eu ainda acho, pode levar o título. Depende da McLaren, porque Hamilton é suficientemente competente para ser campeão.

Até mais!

Daniel Leite disse...

*Rubens Barrichello marcou três pontos, é claro

F-1 A Lo Camba disse...

estou gostando da evolucão de Nakajima, quem sabe e seja o japa menos barbeiro da historia da F-1
Rubens demostrou experiencia nesta corrida, o que não aconteceu com Coulthard, por exemplo

Leandrus disse...

Breves comentários:

Daniel, bem que o Raikkonen podia trocar de lugar com o Sutil por 2 corridas só como castigo né? rs. Também acho que Hamilton tem competência para ser campeão, mas também não pode errar como no GP da Malásia, já que a Ferrari é melhor que a Mclaren; logo, um simples erro e adeus campeonato...

Luis, tá chegando a hora do Coulthard parar né? Não está fazendo nada de produtivo esse ano, tomando um banho de Webber...o negócio tá feio...
E o Nakajima está bem mesmo, tá errando menos que o Nelsinho, por exemplo.

Ateh!

Tati - Octeto disse...

Sem dúvidas a corrida de Mônaco foi a melhor até agora!! Pelo menos me diverti assistindo!

Boa corrida tb para Vettel e Rubinho que finalmente conseguiram pontuar né?? hehe

Bjinhosss

Tati

Loucos por F-1 disse...

Realmente foi uma corrida digna do charme de Mônaco. Batidas, rodadas, ultrapassagens e muito mais.
Creio que será muito dificil termos uma corrida como essa nesta temporada.

Abraços!

Leandro Montianele

Leandrus disse...

Mais alguns comentários:

Tati, também me diverti muito vendo o GP. Por sorte, a próxima corrida é no Canadá, um dos meus circuitos favoritos. Pena que eu não vou ver a corrida ao vivo, pois devo fazer uma prova no mesmo horário da corrida...

Leandro, eu espero que você esteja errado e que tenhamos mais uma corrida como Mônaco ainda esse ano. Quem sabe o GP noturno...

Ateh!