quinta-feira, 29 de maio de 2008

Conselhos...

O Fluminense alcançou um ótimo resultado ontem, empatando com o Boca Juniors fora de casa em 2 a 2. O tricolor carioca não se intimidou com o gol marcado por Riquelme aos 12 minutos (em linda jogada do time argentino, diga-se de passagem) e empatou o jogo 2 minutos depois, após cabeçada de Thiago Silva. Durante o resto do primeiro tempo, o Flu sofreu grande pressão do Boca, mas conseguiu segurar o ímpeto do time argentino. Porém, o time voltou muito recuado para segundo tempo e, depois de um verdadeiro bombardeio argentino, sofreu o 2º gol, novamente marcado por Riquelme, desta vez após cobrança de falta. Porém, ao invés de se preocupar somente em não tomar mais gols, o Flu foi ao ataque. Para alegria dos torcedores do time das Laranjeiras que compareceram ao estádio, Thiago Neves arriscou de fora da área e Migliore aceitou, decretando o empate no estádio Juan Domingo Perón.

Como já disse, nem tudo foram flores para o Fluminense ontem, já que o time passou por um belo sufoco durante boa parte do jogo, exigindo grandes defesas de Fernando Henrique. Por isso, o tricolor carioca precisa de alguns cuidados no jogo de volta, na semana que vem, no Maracanã. Listarei alguns deles:

- O time precisa aproveitar melhor a má marcação feita pelo Boca Juniors. Ontem, por exemplo, a zaga esteve totalmente desprotegida em vários momentos do jogo, assim como as laterais. Porém, o Flu não conseguiu aproveitar muito bem esses espaços deixados pelo time argentino. Como o Boca não muda muito seu estilo de jogo fora de casa e precisa marcar gols para chegar à final, os espaços devem aparecer novamente. Logo, cabe a Conca, Thiago Neves, Washington (e talvez Dodô) aproveitar as brechas e acertar o último passe.

- Arouca não comprometeu no jogo de ontem, mas também não conseguiu marcar Riquelme com a eficácia esperada; porém, o mesmo não era o mais indicado para tal função, já que é um volante que sai mais para o jogo. Caso Renato Gaúcho queira fazer o mesmo na próxima quarta-feira, um volante com características mais defensivas seria o mais adequado. O problema é que nenhum jogador do elenco (Ygor, Fabinho e Romeu) com essas características é confiável.

- Aliás, Renato Gaúcho precisa avaliar seu esquema defensivo de ontem, porque pareceu que a marcação individual não é o mais adequado para anular o camisa 10 do Boca. Talvez uma marcação por zona seja mais eficiente e dê menos espaços aos jogadores do Boca.

- A garra que o time mostrou no jogo de ontem foi impressionante, equivalente àquela mostrada no jogo contra o São Paulo; nos momentos em que o time esteve bastante recuado, a raça mostrada principalmente pela defesa foi essencial para afastar o perigo da área tricolor. Se o time jogar com o mesmo empenho e dedicação na próxima quarta-feira, tem tudo para chegar a final da competição. E claro, o “oba-oba” não pode dominar o clube de maneira alguma: o exemplo do Flamengo ainda está bem vivo.

E além disso, continuo com minha tese: o Boca não é o bicho papão que todos criam. É um ótimo time? Sim. Merece cuidado? Demais. Mas é um time inferior ao dos anos anteriores, ainda forte no ataque, mas fraco na defesa.

5 comentários:

Carlão Azul disse...

O Flu foi bem sim trouxe um ótimo resultado, mas isso pode não significar nada, o Boca é time experiente. O Flu terá de ter atenção redobrada, integral.

Saudações Celestes
SITE/BLOG.....CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
Notícias , fatos e fotos do Cruzeiro
Cruzeiro Líder e com melhor ataque e melhor defesa = 100%
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Vinicius Grissi disse...

O Riquelme merece, e tem que ser marcado individualmente.

Bater o Boca não é impossível. Mas o empate em 2 a 2 não foi também este resultado maravilhoso que se imagina.

Se perguntar para qualquer jogador que já enfrentou o Boca ele vai dizer: eles são muito mais complicados quando jogam fora de casa.

Felipe Hammes Rodrigues disse...

O resultado pode não ter sido "maravilhoso", como disse o Vinicius, mas foi, para mim, importantíssimo. O Boca terá de sair ao ataque. O Fluminense, certamente, não ficara somente na defesa, ainda mais com o apoio de seu torcedor. Riquelme é dúvida. Se não jogar, vejo as chances do Boca diminuírem drasticamente. O Maracanã lotado pode fazer diferença. Acho que o Flu leva. Parabéns pela análise, Leandrus.

Daniel Leite disse...

Exatamente, Leandrus. A defesa do CABJ é uma calamidade, especialmente pelo alto, e ainda mais especialmente pelo goleiro, sendo ele Migliore ou Caranta. Riquelme não pode ser marcado individualmente por um jogador do Fluminense, pois nenhum deles tem as características de um Mascherano, por exemplo. Daí, a oportunidade carioca é representada por atenção, perspicácia e empenho redobrados. Assim, dá Flu. Se não for assim, dá Boca Juniors, mesmo no Maracanã.

Até mais!

Leandrus disse...

Breves comentários:

Carlão, é isso mesmo. Qualquer vacilo do Flu será fatal e até mesmo difícil de se recuperar.

Vinicius, o problema é que o Flu, como escrevi, não tem esse cara para fazer a marcação individual. Dos 3 que citei, considero Fabinho o melhor, pelas boas passagens no Inter, Fla e Santos. Mas a torcida tricolor nunca gostou dele (já quase agrediram o jogador no final de um jogo).
Engraçado isso que você falou: não lembro de times que são mais perigosos fora de casa, parece ser único do Boca mesmo...

Felipe, valeu pela força! Acho que o problema mesmo do Boca é Riquelme. Sem ele, a classificação do Flu é quase certa, sinceramente (mas depois do Fla x America, não posso falar mais nada).

Daniel, que goleiro ruinzinho aquele do Boca hein! Acho que se o Flu jogar com a raça que vem tendo nos ultimos jogos, tem tudo para levar a vaga: o time entendeu o que é jogar uma Libertadores.

Ateh!