domingo, 4 de maio de 2008

Agora sim, sem chororô...

Num jogo (agora sim) digno de uma final, o Flamengo derrotou o Botafogo de virada pelo placar de 3 a 1, e conquistou o bicampeonato estadual. O momento determinante do jogo foi quando Joel Santana decidiu arriscar tudo logo na volta para o intervalo, colocando Obina e Diego Tardelli, que foram os nomes do jogo.

O jogo começou muito nervoso, com muitas faltas; com menos de 10 minutos, ambos os times já tinham jogadores amarelados. O Flamengo, como sempre, adotava uma postura cautelosa, com o meio campo cheio de volantes, enquanto o Botafogo estava mais ofensivo que de costume, já que precisava vencer a partida para levar ao caneco. Aos 12 minutos, Ibson causou irritação geral na torcida rubro-negra ao “furar” na frente do gol praticamente vazio; parte da torcida, que já não o apoia a algum tempo, começou a vaiar o camisa 7, enquanto outra parte dava força ao volante.

E para piorar o clima na torcida do Flamengo, o Botafogo marcou o seu gol aos 22 minutos, após falha horrível de Bruno: após cobrança de falta de Lúcio Flávio, a bola quicou no gramado e o goleiro acabou agarrando o vento. O gol era tudo que o time alvinegro queria, pois o time poderia voltar ao seu estilo calmo de jogo e ainda tinha 70 minutos pela frente para tentar envolver o time adversário. Uma amostra de que as coisas não vinham bem para o Flamengo foi o fato de a torcida passar boa parte do primeiro tempo calada, pois além de estarem perdendo, o gol saiu a partir de uma falha de um jogador em que todos confiam. Mas o jogo não teve mais lances de perigo, embora o Botafogo atacasse cada vez mais.

E aí Joel resolveu ousar: tirou Ibson e Cristian para a entrada de Obina e Diego Tardelli. Por um lado, era arriscado, pois o Fla estaria ficaria mais vulnerável às ótimas jogadas de contra ataque do Botafogo; por outro, era uma decisão acertada, pois com um maior número de jogadores no ataque, o Botafogo teria de tomar maior cuidado na defesa e alguns jogadores teriam que ficar mais presos. Cabia ao Botafogo segurar o jogo o máximo possível e esperar o desespero bater a porta do Flamengo para contra atacar .

Mas isso não aconteceu, porque aos 4 minutos, após cobrança de falta de Juan, Obina cabeceou para empatar o jogo. E o gol até certo ponto prematuro, além de abater os jogadores alvinegros, causou uma coisa que é o maior perigo para qualquer time: inflamou a torcida rubro-negra, em maior número no estádio novamente, que passou a cantar sem parar e levar o time para frente.

O Botafogo só conseguia chegar por intermédio de faltas e escanteios. Num desses escanteios, Jorge Henrique acertou uma bomba para linda defesa de Bruno, mostrando que já estava recuperado no jogo, pois já havia feito e ainda faria mais algumas ótimas defesas. E o Flamengo começou a brincar de perder gol, com bolas na trave de Tardelli, Marcinho, e um chute para fora de Obina. Naquele momento, não havia tática que parasse o time rubro-negro, tamanho ímpeto do time. O único ponto negativo era Souza, que estava perdido em campo, já que Obina ocupava a faixa que o camisa 9 costuma ocupar. Talvez fosse melhor Marcinho continuar em campo (o camisa 22 deu lugar a Kléberson) ao invés de Souza, para dar maior velocidade ao time e levar a zaga a loucura.

E realmente eles foram a loucura: tanto que, quando o Botafogo começava a chegar com maior freqüência, Renato Silva cometeu dura falta em Toró e foi expulso. Aí só restou ao Flamengo matar o jogo: aos 36, Juan passou por Leandro Guerreiro já na grande área e tocou para Tardelli dar um chute seco e virar a partida. E depois de mais algumas cobranças de falta do Botafogo que não deram em nada, quando boa parte dos botafoguenses já tinha ido embora, Tardelli tocou para Obina mandar para as redes. O “check mate” permitiu que os gritos de “É Campeão” e “Obina é melhor que Eto’o” tomassem conta do estádio. E dessa vez, o título veio sem chororô, graças a Deus...

8 comentários:

Daniel Leite disse...

Sem chororô mesmo. Li o blog do Nilton Severiano, o botafoguense do Lance!, e ele deu os parabéns ao Flamengo. Impressionante como cresce o rubro-negro nas decisões. Mais impressionante ainda como Obina consegue brilhar, depois de tempos sumido. Legal como Joel deixou o Flamengo, com Léo Moura, Ibson, Tardelli e Fábio Luciano muito bem. Pode dar liga na Libertadores.

Até mais!

Felipe Hammes Rodrigues disse...

Novamente, o dedo do Joel Santana aparece no resultado. Novamente, a dupla Tardelli-Obina decidindo. Eu já esperava o resultado. Penso que o Botafogo está em um nível abaixo de seu rival. Não via condições no time em reverter a vitória rubro-negra do primeiro jogo. E, para coroar, "Dá chupeta pro bebê não chorar" entoado pelos Flamenguistas.

SãoPauliNa-RP disse...

Oieee bom dia!
Encontrei o seu blog no "Confio no Mengão"..

Ta lindo por aqui
parabéns pelo time..

mereçeu!!!!!

Beijoss

=D

5.16 disse...

O Flamengo esteve muito bem.
Na minha opnião, quando o Bota fez 1x0, teve a chance de controlar as ações do jogo. Contudo, o que se viu, foi uma virada que começou nas mãos de Joel, passou pelos pés de Tardelli e acabou na estrela de Obina.
Cuca, que, de novo, fez um time mediano jogar como um time grande, não tinha tantas opções disponiveis no banco quanto Joel.
Sorte do Flamengo , aproveitou a apatia do Botafogo pra ser mais uma vez campeão Carioca.

Breiller disse...

Analisou muito bem, Leandro. Obina é mesmo um baiano dos mais arretados, iluminadíssimo. Quando todos esperavam que o brilho da noite ficaria por conta do Wellingol, ele foi lá e mandou ver. Vitória indiscutível do Fla, que mostrou um elenco bem coeso pra Libertadores.

Daniel Leite disse...

Concluindo o comentário: Caio Jr é o novo técnico. Seria o caso? Na minha opinião, não. Tite, dentre as opções do mercado, seria a melhor, para a Libertadores em fase decisiva.

Até mais!

OCTETO RACING TEAM disse...

Oiii Leandrus!!

Nossa ... que bela vitória não??!!
Desta vez não teve choro nem vela!!! hahaha

Vitória incontestável do Flamengo!!!!

O primeiro tempo foi complicado!!Aff...
Mas o segundo foi uma festa e tanto!!

Parabéns ao time e a Joel!!

Bjinhoss

Tati

Leandrus disse...

Comentários:

Daniel, o Fla cresce nas decisões principalmente por causa da torcida: nessa, por exemplo, um jogador do Botafogo (acho que Lucio Flávio) disse que não conseguia se comunicar com seus companheiros em campo, tamanho barulho que a torcida do Fla fazia. E quanto aos jogadores que você citou, só excluo o Ibson da lista, que vem jogando mal nos últimos jogos...
Quanto ao Caio Jr, acho uma boa pro Flamengo; só tenho medo dele não conseguir controlar o gênio temperamental de Tardelli e outros. E tb não gosto do Tite, acho que é como Geninho, só apaga o incêndio e depois não faz mais nada.

Felipe, Joel foi muito feliz nas substituições mesmo. Ontem, acertou por ser ousado, coisa que não costuma ser. E ainda contou com a sorte do rápido gol de Obina, aos 4 minutos.

Sãopaulina, brigado pela visita! E certamente o time mereceu; o Joel podia até ouvir isso mais vezes pra ficar, rs

5.16, o Botafogo realmente perdeu a chance de ganhar o jogo quando o Fla entrou em parafuso após a falha de Bruno. E esse é um problema deles: as vezes falta um pouco de criatividade ao time, e isso pode ser prejudicial para o resto do ano.

Breiller, elenco o Fla tem pra Libertadores. O que preocupa mesmo é o que o Caio Jr vai fazer agora no time. Quanto ao Wellingol, foi mesmo a decepção da final, mas também temos que lembrar que a bola mal chegava nele...

Tati, linda vitória, diga-se de passagem! Parabéns não só ao time e ao Joel, mas a torcida e a mim, que fiquei quase 4 horas na fila terça passada pra comprar os ingressos, hehehe...

Ateh!