domingo, 29 de março de 2009

A festa é da Brawn GP

Os dois carros da Brawn GP fazendo dobradinha no grid de largada e na classificação final. Pódio completado por Jarno Trulli, da Toyota. Medalhões largando lá atrás e suando para chegar na zona de pontuação. Lewis Hamilton e Felipe Massa duelando pela 10ª posição. Ferrari e Mclaren tendo um desempenho sofrível nas ruas de Melbourne. Enfim, quem chegou em casa após a tradicional balada de sábado e viu tudo isso pensou que havia exagerado na bebida. Afinal, era difícil de acreditar que os papéis haviam se invertido na F-1 tão repentinamente.

Uma merecida comemoração da Brawn GP no pódio; vitória na estreia da equipe certamente não é para qualquer um

E o pior é que aquilo tudo não era devaneio. A Brawn GP mostrou que não estava blefando e fez dobradinha na Austrália, com Button em primeiro e Barrichello em segundo. Foi fantástico ver uma equipe que, após muito esforço, se manteve na F-1 depois da debandada da Honda. Um verdadeiro prêmio para Ross Brawn, que talvez mais do que ninguém tenha se lutado para manter a equipe na ativa; para os funcionários da escuderia, que trabalharam no carro durante meses sem a certeza de que ele entraria na pista; para o vencedor da corrida (aliás, venceu com sobras, apenas sofrendo leve pressão de Vettel em alguns momentos), que passou momentos de angústia sem saber se correria em 2009; e para Rubens, que foi dado como aposentado por muitos e fez uma boa prova, mesmo que com alguns erros. Podem encontrar dificuldades do meio da temporada em diante, mas pelo menos promete bons resultados nesse começo de campeonato.

A largarda na Austrália novamente foi tumultuada: Barrichello danificou sua asa dianteira, Webber, Heidfeld e Sutil tiveram de ir aos boxes e Kovalainen teve de abandonar

Aliás, o piloto com maior número de corridas na F-1, tantas vezes taxado de azarado, não pode mesmo reclamar da sorte. Para começar, ganhou a concorrência com Bruno Senna por um lugar na equipe graças a sua necessidade desta de se ter um piloto experiente. Na pista, após largar mal e cair para 7º, danificou sua asa dianteira 2 vezes (uma delas numa tentativa de ultrapassagem precipitada em cima de Raikkonen) mas não foi tão prejudicado por isso. Na 5º posição e já no final da corrida, aproveitou o mal desempenho de Rosberg com os pneus macios para subir um posto e ainda foi contemplado com os abandonos de Vettel e Kubica para pular para 2º. Até pareceu que os deuses do automobilismo quiseram compensar todo o azar despejado em Rubens nos últimos anos.

Ao contrário da Brawn GP, Mclaren e Ferrari merecem críticas depois do ruim desempenho mostrado na Austrália. A primeira mostrou que, assim como a ex-Honda, não estava blefando; o carro nasceu ruim mesmo. Já a segunda, apenas um pouco melhor que os rivais de Woking, viu seus dois pilotos abandonarem. Dessa maneira, é de se elogiar as atuações de Massa e Hamilton: o brasileiro conseguiu se manter nas primeiras posições até ficar lento na pista e ser obrigado a parar; já o atual campeão, depois de largar em 18º, surpreendeu s os que achavam que veriam diversas besteiras do inglês ao fazer uma corrida prudente, fazendo as necessárias ultrapassagens sem se precipitar e levando seu pobre carro a um ótimo 4º lugar (mais tarde, pularia para 3º, com a punição de Trulli).

A Toyota teria tudo para comemorar depois de ver seus carros largando na última fila, mas Trulli foi punido após a corrida por ultrapassagem irregular e caiu de 3º para 12º; restou a equipe se contentar com o 4º lugar de Glock

Outra equipe que decepcionou foi a Williams. Depois de surpreender nos treinos livres, viu Nakajima se chocar contra o muro ainda na 18ª volta e Rosberg chegar apenas em 6º, sendo que perdeu várias posições no final da corrida em razão do seu péssimo desempenho com pneus macios. Aliás, esse conjunto de pneus se mostrou um verdadeiro horror em Melbourne, se deteriorando rapidamente; Massa, Raikkonen e Hamilton tiveram de antecipar suas primeiras paradas, por exemplo.

Com a confusão na largada, Nelsinho Piquet pulou para 9º, mas abandonou após ter problemas nos freios. Enquanto isso, Alonso levou sua fraca Renault até um honroso 5º lugar

Um piloto que merece destaque é o suíço Sebastian Buemi. Contestado por alguns por acharem que não fez tanta coisa de especial para entrar na F-1, o único rookie do ano fez uma corrida discreta no bom sentido da palavra: não brilhou, mas também não cometeu erros e foi correto o suficiente para, em 7º, conquistar dois pontos logo na sua estreia. E ainda ficou a frente de seu companheiro Bourdais, uma posição atrás.

Por fim, não há como não ficar satisfeito com as diversas ultrapassagens vistas nessa movimentada corrida. Tomara que isso seja mesmo uma amostra de que as novas mudanças impostas pela FIA tenham dado certo. Porém, por mais que a essência da categoria seja as ultrapassagens, não é preciso ter tanta sede ao pote como Kubica teve ao tentar passar Vettel (e nem forçar tanto para defender a posição) já no fim da corrida. Ao forçarem demais, colidiram-se, abandonaram e estragaram as belas corridas que haviam feito.

Mais uma vez a Force India não conseguiu aproveitar uma corrida movimentada para pontuar pela primeira vez na F-1: Sutil foi 9º e Fisichella, 11º

Fotos: www.gpupdate.net

8 comentários:

Blog F1 Trulli disse...

uma pena essa punição q Trulli recebeu, + Hamilton praticamente parou o carro, por isso Trulli passou...

+ a corrida foi muito boa e o melhor super equilibrada, até a Brawn o carro a ser batido, ñ conseguiu disparar na frente (tempoardaa equilibrada)

Abração
http://f1trulli.blogspot.com/

speed.king.thrasher disse...

Po cara.. grande corrida... com ctz ficará mto tempo na memória... e o Nelsinho q se cuide Grosjean tá ai...

E a Brawn ñ é um carro é um foguete, realmente mto rápida... semana q vem Malásia

P.s.: essa semana vai passa mto mto mto lenta... ehehehehe

abs!!

Marcos Antônio Filho disse...

Nelsinho só faz cagada mesmo!
A Brawn se continuar assim vai ser a campeã e Barrichelo o piloto 1B!rsrsrsrs

é a Williams pecou na estratégia de deixar o Nico com esses pneus macios, eles se desgastaram e ele acabou ficando lá trás, enquanto era pra pegar um pódio. Vamos ver em Sepang agora!

F-1 A.L.C. disse...

apesar de tantos erros, acho que Rubens tem o seu mérito. fez uma excelente corrida de recuperação!

outra surpresa foi a Ferrari. nada. só mediocridade. e o cara que foi embora tá dando show na sua nova equipe.

Mclaren consegiu demostrar que mesmo num ano ruim vai ser osso duro de mastigar

Saulo disse...

Essa equipe vai dar trabalho heim.

Felipe Maciel disse...

Nelsinho fez uma largada tão boa, mas jogou tudo por água abaixo.

Com certeza o duelo entre Vettel e Kubica foi o ponto alto do GP. Como é bom ver os caras se lançando como podem e como não podem em busca da posição. Deu tudo errado para ambos, mas valeu a força de vontade e o confronto alto nível que a F-1 gosta de ver.

Alex Alvarez disse...

Boa corrida mesmo. Bem movimentada, e brigada, por alguns pilotos, até demais! Button mereceu a vitória. Barrichello pode ter sido favorecido pelo acidente entre Vettel e Kubica, mas ele estava lá, na quarta posição, fazendo a parte dele.

Agora, o que eu achei injusto mesmo foi punirem o Vettel. Pra mim, o Kubica foi o culpado pela batida. Ele fechou o Vettel quando tentou a ultapassagem, deixando o alemão sem ter pra onde ir. Não entendo por quê o Vettel ficou pedindo desculpas, e deve ter sido por isso que "chegaram a conclusão" de que ele tinha provocado o acidente. No GP da Malásia Vettel vai ter que largar 10 posições atrás do que conseguir.

Achei incrível a quantidade de erros cometidos durante a prova e os treinos. Aposto que se os pilotos errarem menos, a próxima corrida vai ser bem mais disputada e mocionante.

Leandrus disse...

Breves comentários (nossa, há quanto tempo não faço isso? rs)

Speedking, pra mim não passa lenta não; tenho tanta coisa pra fazer que passa rapidinho. Ainda bem, assim quando eu for ver já está na hora do treino da Malásia, rs

Luis, o desempenho da Mclaren não me agradou (aliás, a ninguém né, rs). Acredito que Hamilton, até esse carro se desenvolver melhor, pode conseguir bons resultados, tirando o máximo dele. Já quanto a Kovalainen...

Felipe Maciel, eu também gostei muito de ver o duelo entre Vettel e Kubica, afinal mostra que na F-1 há pilotos arrojados, que sempre buscam a ultrapassagem. Porém, ambos exageraram: o alemão forçou demais ao defender sua posição e o polonês, como já disse em vários blogs, poderia ter esperado uma melhor ocasião para arriscar a ultrapassagem. Ele ainda teria diversas oportunidades para fazer isso, pois ainda tinha tempo e um carro bem melhor ao do piloto da RBR. Faltou um pouco de calma da parte de ambos.

Alex, também achei demais punir o Vettel. Achei que ambos erraram, e Kubica também foi arrojado demais, forçando a ultrapassagem quando, como já disse, poderia ter tentado isso em outro momento, já que tinha um carro melhor e poderia até ter uma oportunidade mais tranquila para ganhar a segunda posição. E o pedido de desculpas do alemão foi à sua equipe, já que a RBR perdeu pontos preciosos com seu abandono.

Ateh!