quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Um risco?

Bilardo e Maradona em 1986: será que a parceria dará certo novamente?

O novo técnico da seleção argentina é simplesmente o maior jogador de futebol que o país já produziu e um dos melhores que o mundo já viu. Maradona foi o escolhido para conduzir a Argentina, numa escolha que não deixou de ser surpreendente, visto que o ex-jogador tem pouca experiência no cargo: quando dirigiu o Mandiyú, em 1994, e o Racing, em 1995, esteve longe de obter os grandes resultados que marcaram sua carreira como jogador.

É justamente por isso que El Pibe é visto com certa desconfiança no momento: ele será mais um dos grandes jogadores que, mesmo com pouca (como é seu caso) ou nenhuma experiência no cargo, treinará a seleção de seu país, o que não é garantia de sucesso somente pela vitoriosa passagem pela equipe como jogador. Pelo contrário: é só ver o recente fracasso de Donadoni no comando da Itália e o já bem conhecido caso de Dunga no Brasil (sabe-se lá como ainda não foi demitido). Caso falhe, o maior ídolo do futebol argentino corre o risco de ver sua reputação manchada.

Porém, ex-jogadores inexperientes como técnico não são sinônimos de fracasso. Há exemplos de ex-craques que deram certo no comando das seleções de seus países recentemente, como o desacreditado Klinsmann que levou a Alemanha à 3º posição na última Copa do Mundo, algo que muitos consideravam improvável até o início da competição. E é necessário lembrar que Maradona terá ao seu lado o experiente Carlos Bilardo, treinador da Argentina nas Copas de 86 e 90, que deverá dar uma grande ajuda à Diego na armação tática de seus times; algo diferente do que ocorre no Brasil, já que Dunga tem ao seu lado o igualmente inexperiente, embora promissor, Jorginho.

Um grande trunfo que Maradona pode aproveitar é seu respeito entre os jogadores argentinos (falando-se de futebol, não de sua vida pessoal, obviamente). O ex-jogador possui um ótimo relacionamento com jogadores como Aguero e Tevez e pode expandir isso para outros jogadores. Porém, é uma pessoa de temperamento difícil e pode acabar falando no momento errado o que não deve; por exemplo, um mês atrás, o novo técnico da Argentina fez algumas críticas à Messi que repercutiram por todo o mundo. O jovem jogador minimizou as declarações, mas também pode ter guardado alguma mágoa do caso (obs: pode significa possibilidade, que fique bem claro...). El Pibe deverá ter cuidado com o que disser para não causar confusões no ambiente da seleção.

De qualquer maneira, é difícil saber se Maradona terá sucesso como técnico da Argentina. Já que o momento da seleção nas Eliminatórias é difícil, talvez fosse melhor efetivar um técnico mais experiente, como Carlos Bianchi, que atualmente está desempregado. Há o risco de fracasso, que não é pequeno, mas caso El Diez faça um bom papel no comando de sua equipe, conquistando até títulos importantes, provavelmente ficará entre Deus e Eva Perón no seu país.

Foto: www.bbc.co.uk

9 comentários:

Saulo disse...

Olha, não estou achando uma boa o Maradona ser técnico da seleção da Argentina. Veja o exemplo de Dunga.

GiglioF1 disse...

Leandro,

Maradona nao tem disciplina e tem sim muitos problemas ...
Acho nao vai funcionar bem em parte alguma...

Abraco!!

Net Esportes disse...

Todo mundo está com pé atrás, inclusive lá na Argentina.... é muito difícil dar certo, mas se ele se sair melhor que o Dunga aí que eu quero ver o que vão falar......

Paulo Maeda™ disse...

será q ele se sai melhor q o Dunga? Sei não, parece q os hermanos gostaram e copiaram a idéia do Teixeira...

Aldevan Junior disse...

Fala Leandrus!

O histórico de treinador do Dieguito não lá muito animador...

Mas pode dar certo, por que não?

Assim como o Dunga ganha as suas partidinhas aqui, perde outras acolá...

O fato é que a AFA está colocando uma pessoa sem capacitação técnica para dirigir a sua seleção, assim como fez a CBF.

Abraço!

Warley Morbeck disse...

Bom dia

Hoje é um dia especial para nosso Blog. Hoje completamos 500.000 page views. Agradeço a todos os amigos que nos ajudaram e a todos os que ajudam a fazer a blogosfera e torná-la algo real, confiável e, principalmente, divertido.

Obrigado a todos. Visite o post comemorativo

http://flamengoeternamente.blogspot.com/2008/10/500000-page-views.html

Obrigado a todos

Warley Morbeck

Marcel Jabbour disse...

Um risco?

Sim, Leandro. Um baita dum risco!

Acho que no fim que vai sair mais feliz disso são os brasileiros!

Abraços

diletra.blogspot.com

Leandrus disse...

Pessoal, li os comentários de vocês e percebi que todos estão bem céticos quanto a efetivação de Maradona como técnico da Argentina. Certamente é um risco imenso. A inexperiência pode falar alto nessas horas e vemos isso em Dunga, como Saulo, Paulo e Aldevan disseram. A falta de disciplina, que Giglio citou, também atrapalha (é melhor nem citar o histórico de El Pibe...). Mas pode dar certo, embora ainda seja difícil de acreditar (eu mesmo não vejo Maradona tendo sucesso no cargo). Vamos esperar os primeiros jogos para ver: provavelmente todos vão querer ver jogos da Argentina depois dessa, hehehe

Ateh!

Marcelonso disse...

Leandrus,

Sempre admirei o belo futebol apresentado por Dieguito,ele foi sensacional dentro do campo,mas fora e no comando tenho minhas dúvidas,sei não ...,não tem a cara dele treinar equipe alguma,ainda ai mais a Argentina repleta de jogadores cheios de marra,isso vai acabar em confusão.

abraço