segunda-feira, 15 de junho de 2009

Tudo por causa de dois minutos...

Menos de dois minutos foram suficientes para que o Brasil quase começasse a Copa das Confederações com o pé esquerdo. Depois de bom um primeiro tempo, que terminou com a seleção canarinho vencendo por 3 a 1, o Egito surpreendeu na volta do intervalo, conseguiu um empate relâmpago e deixou o jogo em aberto. A equipe de Dunga, depois de muito sofrer, marcou o gol salvador já aos 45 minutos do segundo tempo, que decretou sua vitória por 4 a 3.

O sofrimento foi totalmente desnecessário. Tudo bem que o adversário não era tão fácil quanto parecia. Campeão das duas últimas edições da Copa das Nações Africanas, o Egito, assim como outras famosas seleções do continente, se mostrou bem perigosa no ataque, o que ficou visível no até surpreendente gol de empate, após falha de Kléber, minutos após Kaká abrir o placar. Porém, é fraca na defesa, outra tradição de equipes provenientes da África: os três gols sofridos nos 45 minutos iniciais, assim como a performance pífia nas bolas aéreas, provaram isso. Sem destaques individuais em campo mas tendo uma boa atuação, o Brasil teve o controle do jogo no primeiro tempo e, tocando bem a bola, conseguiu manter a confortável vantagem de dois gols de diferença no placar.

Um dos méritos da seleção brasileira no jogo contra o Egito foi sua atuação nas bolas aéreas. Dois gols seriam a partir dessa jogada, que foi um verdadeiro tormento para a zaga adversária

Porém, o Egito voltou diferente no segundo tempo. Pressionou a saída de bola brasileira, tirou proveito da vontade do adversário de somente administrar o resultado e aproveitou duas falhas na marcação, tanto dos zagueiros quanto dos volantes, para empatar o jogo com gols aos 9 e 10 minutos. Se em outros jogos desse ano Júlio César salvou sua defesa e encobertou algumas atuações não tão eficientes deste setor, dessa vez isso não foi possível, até porque hoje encontrou atacantes que sabiam finalizar. Aliás, o goleiro da Internazionale não foi tão seguro, errando algumas saídas de bola e soltando certas bolas fáceis.

Os acontecimentos durante esses míseros dois minutos fizeram as coisas desandarem. Ao contrário do rival, a Seleção perdeu confiança, a marcação ficou confusa (fraca atuação de Juan e Lúcio como há tempos não se via), o time passou a errar demais na saída de bola e o ataque, sem poder de fogo e de reação, encontrou muitos problemas para criar e finalizar. O sumido Robinho já havia sido bem substituído e Kaká, Pato e Luis Fabiano não conseguiam fazer muita coisa no meio de diversos defensores, enquanto os atacantes adversários, principalmente Zidan, levavam muito perigo do outro lado do campo. Não seria surpresa se o Egito virasse o jogo, tamanha queda de rendimento do Brasil.

No final, a seleção canarinho acabou achando um gol, já que o pênalti convertido por Kaká no final da partida foi marcado de forma bem controversa. No final das contas, a vitória teve um sabor meio amargo. Parte da confiança que o torcedor começava a adquirir em relação a esta equipe foi por água abaixo. Confiança essa que lutava contra uma certa desconfiança depositada no técnico Dunga, que na verdade nem foi o culpado pelo ocorrido na etapa final, mas que certamente será um dos responsabilizados por tudo o que ocorreu. O apagão geral, a fragilidade defensiva e a dificuldade no ataque no segundo tempo não podem ser esquecidos e devem ser consertados, para que o Brasil não sofra mais nessa Copa das Confederações, até porque nenhum time que a Seleção irá enfrentar daqui em diante será mais fraca que o adversário de hoje.

Foto: www.cbf.com.br

8 comentários:

Net Esportes disse...

Eu tava pensando, caso Brasil e Itália consigam vencer os dois próximos jogos, um empate entre eles daria o primeiro lugar no grupo para a Itália, aí Brasil x Espanha provavelmente será já na semifinal ........

Paulo Maeda™ disse...

sabia q isso ia acontecer e, na vdd, tow achando mto bem feito pra Seleção e principalmente pro Dunga. Os duelos contra Paraguai e Uruguai deram uma falsa impressão de que a seleção melhorou, até esperava um revés jah no jogo em Recife... Quero ver agora o que será feito pro próximo jogo, contra os EUA.

Vinicius Grissi disse...

Acho que o susto foi bom para a Seleção acordar enquanto é tempo e cair na real. O trabalho é positivo, mas precisa melhorar para disputar competições fortes como a Copa do Mundo.

André Augusto disse...

O Egito tem uma equipe nada boba e jogou bem, se aproveitando da má partida da defesa Brasileira, muito mal no miolo. Os EUA vão dar trabalho, pois tem uma defesa mais forte e saem rápido para os contrataques.

Marcel Jabbour disse...

ZIDAN DE CABEÇA?

Tava na cara que ia dar merd#@$

auhahuuhaahuahuauh

Se a zaga egípcia fosse um pouco maior e menos inocente, teríamos tomado um sapeca inesquecível!

Abraços, Leandrus!!

diletra.blogspot.com

Marcelonso disse...

Leandrus,

Essa seleção de Dunga não me empolga,não consigo levar fé,tomara que me engane!

E quanto ao Mengão,estive em Curitiba e assisti ao massacre,o segundo tempo foi vergonhoso para um time com tanta tradição como o Rubro Negro.

abraço

Thaís Poggio disse...

Olá Tudo bem? O Blog está muito bom! Vou passar a acompanha-lo! Quando der passe no meu para ver se você gosta! www.ligadonabola.com.br

Leandrus disse...

Breves comentários:

Paulo, não achei que esses jogos deram uma falsa impressão de melhora. Acredito sim que a Seleção evoluiu, principalmente na sua jogada principal, os contra-ataques. Porém, o jogo contra o Egito serviu para mostrar que ainda tem coisa a ser melhorada nessa equipe, principalmente no sistema defensivo, e que não podem tirar o pé do acelerador para não correr o risco de ser surpreendido.

Marcel, sapeca inesquecível não, né, rs?! Fato é que, com uma defesa um pouco mais forte, o jogo teria sido ainda mais duro, porque no ataque a seleção do Egito mostrou que sabe jogar.

Marcelonso, sobre o Flamengo, post acima, hehehe. Mas foi realmente vergonhosa, uma atuação com diversas falhas, tanto coletivas quanto individuais. Muita coisa tem que ser melhorada no Flamengo no momento.

Thais, valeu pela visita! Também darei uma visita no seu blog!

Ateh!