domingo, 21 de junho de 2009

O show deve continuar na F-1

OBS: Devido a falta de tempo ( = final de período na faculdade), só volto a atualizar o blog na sexta-feira, falando algo sobre a Copa das Confederações (não vi o jogo da Espanha e nem poderei ver o do Brasil, nem mesmo por VT, por causa de imprevistos). Também não poderei visitar os blogs amigos neste tempo.

No último álbum do Queen com Freddie Mercury (Innuendo), o finado vocalista cantava The Show Must Go On (O Show Deve Continuar, em português), música que contém uma letra que pode ser vista como uma alusão aos seus últimos momentos de vida. Da mesma maneira, num ambiente tenso e marcado pela expectativa de uma brusca ruptura da categoria – embora muitos acreditem que isso não acontecerá – a F-1 continuou seu espetáculo manchado nos últimos dias pela briga FOTA x FIA com o GP da Inglaterra, disputado em Silverstone. No mesmo lugar onde começou, a F-1 pode ter iniciado o seu fim. Bom, vamos deixar esse clima fúnebre de lado e falar da corrida em si.

Corrida perfeita de Sebastian Vettel hoje, premiada com hat-trick: pole, vitória, e melhor volta da corrida.

Ao contrário do que vinha ocorrendo nas últimas corridas, dessa vez não deu Button, nem mesmo entre os três primeiros. Porém, o vencedor de hoje já tinha ganho uma prova em 2009, pois Sebastian Vettel já havia triunfado na China. Portanto, tivemos apenas “meia-novidade” no lugar mais alto do pódio, completado por Mark Webber e Rubens Barrichello.

Na verdade, a referência toda a show feita no início do texto vai por água abaixo se analisarmos a corrida. Muito monótona, com mudanças de posições somente nos boxes e sem disputas no pelotão da frente, restritas apenas aos pilotos que brigavam pela décima-num sei o que posição. Assim fizeram durante toda a prova Hamilton, Alonso, Heidfeld, Kubica e Nelsinho.

Os carros da Red Bull simplesmente sobraram em Silverstone. Vettel e Webber foram imbatíveis todos os dias, e o passeio de ambos hoje foi apenas uma prova disso. O alemão levou vantagem porque conseguiu largar a frente de seu companheiro e porque o australiano perdeu muito tempo atrás de Barrichello até a primeira parada, quando ultrapassou o brasileiro nos boxes e assumiu a 2ª posição. Mas aí já era tarde demais pra tirar a gigante diferença que tinha para o menino prodígio.

Já os carros da Brawn não tiveram o mesmo desempenho de outras corrida. Rubens não conseguiu ser superior às RBRs, além de sempre ser ameaçado de perto por Rosberg e Massa. Jenson Button teve uma corrida decepcionante: largou mal e caiu de 6º para 9º. Reclamando de problemas no carro e sem conseguir pressionar seus adversários durante boa parte da prova, ficou no lucro ao chegar em 6º e conseguir 3 pontos. Mas a verdade é que poderia ter conseguido algo melhor se não falhasse na largada e não tivesse ido mal no Q3. Acabou não repetindo as performances perfeitas de outrora e não indo ao pódio pela primeira vez na temporada justamente em casa.

Fim de semana para o piloto da casa Lewis Hamilton esquecer: largou em 19º após ver sua última volta rápida no Q1 abortada por causa de uma bandeira vermelha e chegou em 16º. Para sua sorte, Button também não conseguiu o desempenho esperado

A Ferrari novamente viu seus dois pilotos pontuarem. Felipe Massa fez ótima largada após sair de 11º para 8º, se deu bem ao apostar num trecho mais longo antes do primeiro pit stop e terminou numa excelente 4ª posição. Pena que as ultrapassagens foram feitas no boxes, o que tira um pouco do brilho desses pilotos que vão bem na corrida por ganharem posições por causa da estratégia nos pits – pelo menos para mim. Raikkonen terminou na 8ª posição, decepcionante por ter feito uma largada tão boa quanto a de Massa, pulando de 9º para 5º; como ele aconteceu o inverso do que ocorreu ao seu companheiro, pois apostou numa primeira parte mais curta e pagou por isso.

Nico Rosberg conseguiu fazer boa corrida e chegou na 5ª posição, levando sua equipe a uma posição decente em casa. Seu companheiro Kazuki Nakajima foi prejudicado por ir aos boxes cedo e não conseguiu pontuar ao chegar em 11º. Má sorte tremenda do japonês, que chegou a andar em 4º nas primeiras voltas

Mais um fim de semana decepcionante para a Toyota: depois de largar em 4º com Trulli e em 8º com Glock, viu o italiano terminar apenas em 7º e o alemão, em 9º

A vitória de Vettel e o fato de Button ter conquistado apenas 3 pontos abre a discussão: será que o inglês não é tão invencível assim? Não é bem assim. Foi a primeira vez que o inglês teve uma atuação abaixo da média, coisa que Vettel já teve em Monaco, na Turquia e nos pontos perdidos de bobeira na Austrália. Rubinho ainda não reagiu. A diferença ainda é muito confortável, e da mesma maneira que o piloto da equipe de Ross Brawn pode perder mais alguns pontos importantes, ele pode administrar bem a vantagem, que é de 23 para seu companheiro, de 25 para o alemão e de quase 30 para Webber. A esperar os próximos capítulos...

De novo, no quase: Fisichella surpreendeu ao fazer uma boa corrida, ter um rendimento consistente e terminar na 10ª posição, depois de uma boa largada

Fotos: www.gpupdate.com

6 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

é a primeira vez que volto a sentir orgulho de torcer pela SAUBER em 2009. Heidfeld e Kubica, lá no fundo defenderam poscições como verdaderos herois, e hamilton e Alonso não deram mole.

Marcos Antônio Filho disse...

a corrida não foi tão ruim assim. A Vetel venceu e pode voltar a incomodar, só falta ficar mais constante e torcer pro Button ter mais corridas como essa.

E a Williams ta lá,sempre pontuando!

speed.king.thrasher disse...

Pois é... já já o Fisico pontua! hehehehe

Mas a corrida foi chata... talvez a grande atração tenham sido as 1as voltas quando o Vettel tava "fogueteando" o RBR. Grande pilotagem

E a McLaren vai fazendo história... daquele jeito...

abs!!!

Thiago Madureira disse...

A F-1 esta cada vez mais monótona. Não vemos grandes disputas pela liderança; nesta temporada apenas dois pilotos venceram os grandes prêmios e o título provavelmente não escapará das mãos de Button.
A briga entre FOTA e FIA deveria, pelo menos, resultar na saída de Max Moley.

Abraços...

Vinicius Grissi disse...

O Vettel tem condições de apertar o Campeonato, mas dificilmente o Button não vai levar o título.

Em tempo: essa briga já cansou. FIA e FOTA deviam sentar-se e resolver definitivamente a questão. Afinal, os dois sabem que não são tão fortes separados.

Breiller disse...

E o show vai continuar mesmo, Leandro. Pelo menos é o que indica o acordo momentâneo entre FOTA e FIA. E a gente ainda reclama de falta de organização no futebol brasileiro... Hehe!

Quanto ao Button, também o vejo como favoritíssimo, mesmo com o tropeço em Silverstone. Ele correu abaixo da média mesmo, mas, ainda assim, não deixou de pontuar. Sem contar que o carro da Brown continua melhor que os carros das outras escuderias, incluindo a Red Bull.

Abraço!