quinta-feira, 11 de junho de 2009

Passaporte praticamente carimbado

O Brasil não foi brilhante, mas competente o suficiente ontem para derrotar o Paraguai por 2 a 1, de virada, com gols de Robinho e Nilmar (Cabañas marcou para o adversário). Com esse resultado, se mantém na liderança das Eliminatórias e, a 4 jogos do fim da competição, deve se classificar para a Copa do Mundo mais cedo do que todos pensavam.

Não foi um jogo fácil. O primeiro tempo foi duro, já que o Brasil mostrou velhos erros, como a dificuldade em superar o sistema defensivo adversário (pelo menos tentou resolver isso com chutes de fora da área). A lenta saída de bola também prejudicava a equipe, pois impossibilitava a equipe de armar rápidos ataques; dessa maneira, a Seleção perdia a chance de usar a velocidade de Robinho e Kaká e também não justificava a escalação de Nilmar, escolhido para substituir Luis Fabiano justamente pela sua rapidez. O gol do Paraguai, marcado por Cabañas (ou por Elano, se preferir), piorou ainda mais a situação.

Por causa dessas dificuldades, duas coisas foram essenciais para o Brasil na etapa inicial. Primeiro, a postura da torcida que compareceu ao Arruda: ao invés de vaiar a equipe canarinho, manteve-se apenas em silêncio, o que já era suficiente para não deixar o time de Dunga mais nervoso em campo (que já errava passes e jogadas em demasia, pois o Paraguai havia apertado ainda mais a marcação dentro de seu campo). Segundo, o gol de Robinho já aos 40 minutos, porque deu maior tranquilidade à seleção brasileira na saída para o intervalo, tirando a pressão de ter de voltar a campo com a responsabilidade de marcar pelo menos dois gols e virar o jogo.

Na foto, os protagonistas do segundo gol brasileiro em ação. Nilmar foi bem, marcou o gol da vitória e deixou boa impressão. Felipe Melo, embora tenha errado um passe no seu próprio campo que poderia ter resultado num erro crucial, também teve boa atuação. O camisa 5 da seleção brasileira prova que Dunga acertou ao apostar nele

E Dunga não poderia ter tido surpresa melhor ao ver seu time marcar o gol da virada logo aos 4 minutos do segundo tempo, quando Nilmar aproveitou belíssimo passe de Felipe Melo. Tendo que buscar o resultado mas sem forças para isso, os paraguaios sucumbiram diante do Brasil, que com mais espaços já jogava melhor. A seleção pentacampeã mundial só não marcou novamente porque seus contra-ataques, marca principal dessa equipe atual, não encaixaram, já que Alexandre Pato não entrou tão bem no jogo no lugar de Nilmar e Robinho ou perdeu boas chances ou errou no passe final.

É difícil apontar destaques individuais pelo jogo de ontem, mas fica o registro das boas atuações de Daniel Alves e Nilmar, duas apostas do treinador e capitão do tetra para os jogos contra Uruguai e Paraguai. O lateral direito do Barcelona, assim como na partida anterior, foi ótima opção no ataque brasileiro e provou que tem tudo para brigar por uma vaga com o ainda contestado Maicon naquele setor; já o atacante do Internacional deixou boa impressão por não se omitir do jogo e ainda marcar o gol da vitória.

O Brasil não teve uma bela atuação, mas foi bem e praticamente carimbou o passaporte para a Copa de 2010. Confirmou uma leve melhora que já havia mostrado em partidas anteriores. Ainda não é o ideal, possui deficiências que estão claras a qualquer um, mas elas cada vez mais comprometem menos. Agora, com a chegada da Copa das Confederações, seria muito bom um duelo da seleção canarinho com a espanhola, a melhor da atualidade. Esse seria o principal teste de Dunga de 2006 até agora, e poderíamos ter uma ideia ainda melhor do verdadeiro potencial desta equipe.

Foto: www.cbf.com.br

5 comentários:

Bruno Santos disse...

O jogo ontem foi interessante e Dunga terá um bom teste na Copa das Confederações.
Verdade, a torcida ontem teve papel importante, porque o time não jogou bem. Nilmar esteve sumido em campo e Robinho voltava muito para buscar a bola - Paraguai fazia uma marcação invejável.
Felipe Melo entrou bem no time, não seria hora do Gilberto Silva dar um tempo no banco? Resolveria um pouco do problema de saída de bola ou colocar o Ramires no lugar do Elano. ;)

Onde que o Real Madrid tirou tanto dinheiro? Olha que o time já tinha um bom meio-campo (Sneidjer) e agora falta só um centroavante e arrumar aquela defesa. Será o final do domínio catalão?
Abraço.

Rafael Rocha disse...

É, realmente tá difícil do Brasil voltar aos tempos dourados. Não me surpreendo mais com essas "peladas" que eles andam fazendo por aí...

André Augusto disse...

Apesar de um pouco perdido após o Gol de Cabañas, achei que a Seleção se portou bem e teve personalidade pra fazer o resultado. E está a um passo da Copa. E o Dunga vem dobrando seus críticos - eu, inclusive - aos poucos com resultados.

Net Esportes disse...

Eu acho que o Dunga colocou "a cara" dele no time, raça aliada a um futebol de mais qualidade e tal .... sem dúvida a Copa das Confederações não fará diferença alguma, espero que a final seja Brasil X Espanha

Leandrus disse...

Valeu pelos comentários, pessoal!

Bruno, eu até acho que o Brasil deve ter um volante que se preocupe mais em destruir as jogadas do que em sair para o jogo. Só não acho que esse alguém tenha que ser o Gilberto Silva, que já possui uma certa idade e não joga o futebol de anos anteriores há um tempinho. Não confio tanto nele, mas acho que Josué poderia ser o titular no lugar do ex-Arsenal, amparado pelas boas atuações no Campeonato Alemão.
E quanto a Ramires no lugar de Elano, também acho que seria uma boa, o futuro ex-cruzeirense entrou bem e deu conta do recado.

Quanto ao Real Madrid, tenho certeza que farão frente ao Barcelona. Só não sei se ainda será suficiente para derrotá-los, pois como vc disse, precisa arrumar a defesa (no ataque, acredito que Raul ou van Nisterooy pode dar conta do recado). É uma posição em que a equipe precisa de reforços. Vamos ver se essa nova versão dos galáticos vai se preocupar com isso, porque a anterior não se preocupou e foi batida diversas vezes justamente por causa dessa deficiência.

Ateh!