sexta-feira, 12 de junho de 2009

É essa a F-1 que queremos ver?

Depois de três temporadas bem disputadas, parecia que 2009 seria “o ano” da F-1. Com o gradativo aumento da competitividade na categoria e o fim de diversos apetrechos aerodinâmicos, a atual campeonato prometia ser ainda melhor que o dos anos anteriores. Mas depois de 7 corridas, este sentimento se esfriou, pelo menos por enquanto.

É verdade que o começo da temporada foi interessante. A incrível e assustadora inversão de valores que vimos nas três primeiras provas, aliada às condições climáticas adversas que predominaram nas corridas iniciais animaram qualquer um. Só que, cá para nós, ninguém está disposto a ver o que está acontecendo agora: um campeonato que vai ficando monótono, marcado pela soberania de uma equipe, que possui um piloto que praticamente passeia na maioria dos circuitos e que parece não ter um concorrente pronto para derrotá-lo.

É óbvio que Jenson Button não tem culpa de nada. Mas ninguém queria ver tão cedo um campeonato de um piloto só, pois já havíamos visto isso pelo menos 3 vezes nos últimos anos com Michael Schumacher. Contentes com isso, somente o próprio piloto, sua família, seus fãs incondicionais, os que gostam de seu estilo de pilotagem e integrantes da Brawn GP. O fato de um piloto já desacreditado ter dado a volta por cima pode parecer legal, mas da maneira que está acontecendo a competitividade está passando longe. Sem ninguém para desafiá-lo (Barrichello e Vettel, os que têm condições para tal coisa, já bobearam diversas vezes nesse campeonato), o inglês dá uma aula de como se agarrar todas as chances que vê pela frente mas ao mesmo tempo monopoliza a categoria ao vencer 6 das primeiras 7 corridas, somente tendo que fazer muito ou algum esforço na Espanha e talvez na Turquia.

A situação seria um pouquinho melhor se pelo menos pudéssemos acompanhar um leque maior de ultrapassagens. Mas parece que elas resolveram tirar férias, porque nas últimas 4 corridas elas pouco apareceram. Isso ficou visível em Istambul: quase todos os 8 primeiros colocados foram elogiados pelas suas consistentes performances, mas se formos contar as ultrapassagens na pista que os que pontuaram fizeram, tirando as casuais que ocorrem na largada, não dá para usar nem todos os dedos de uma mão. Na Espanha, houve perseguições durante toda a prova, mas as trocas de posições aconteceram somente nos boxes. As mesmas passaram longe no Bahrein e em Monaco. Isso ajuda ainda mais a dar a sensação de que estamos passando por um momento sem graça, sobretudo nas últimas 4 corridas.

A situação de Mark Webber na F-1 em 2009 exemplifica a falta de ultrapassagens nas últimas corridas: vem tendo ótimas performances, mas fica marcado por fazer provas consistentes e discretas e ganhar posições nos boxes

E para piorar ainda mais a situação, o circo da F-1 está no meio de uma guerra não vista há muito tempo, talvez desde o altamente conturbado ano de 1982, quando houve até boicotes de equipes resultando num GP de San Marino com apenas 14 carros na pista. Depois da polêmica dos difusores, as escuderias bateram de frente com Max Mosley e sua tentativa de implantar o teto orçamentário. A situação está tão chata e incômoda quanto ao caso de espionagem envolvendo Mclaren e Ferrari há 2 anos. Quem não gosta da politicagem da esporte, como eu, acaba praticamente se desligando dos principais acontecimentos da categoria, já que os noticiários destacam este embate que não parece ter fim a todo instante, deixando até mesmo as provas um pouco de lado. As matérias na tv que falavam sobre a corrida na Turquia, por exemplo, focavam mais nas reuniões da FOTA do que na prova de domingo.

Campeonato de um piloto só, pouca emoção na pista, briga nos bastidores...todos esses elementos formam uma bola de neve de frustração àquele torcedor que esperava um ano ainda mais disputado e interessante do que os anteriores. Resta a todos lembrar que o campeonato ainda não chegou a sua metade e que as coisas ainda podem mudar. Só espero que para melhor...

Foto: www.motorsport.com

7 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

e a gente ainda vai ter paciência de seguir os acontecimentos

imagina o torcedor novo, o moleque de 11 anos que não entende muito de politicajem... a coisa fica muito chata. sem incógnitas no pódio e com tanta politica no meio, a F1 está deixando de captar novos aficionados.

Vinicius Grissi disse...

A F1 precisa ser repensada. Bom era na época que a principal diferença estava nos pilotos, não nos carros que eles pilotam.

Loucos por F-1 disse...

Xará, o campeonato está uma merda! Mais uma temporada igual a aquelas da era Schumacher não dá, fica complicado demais. As brigas políticas estão sendo o foco principal e o esporte vem ficando de lado. Esse ano não muda nada, quem sabe ano que vem.

Abraços!

Leandro Montianele

Renato Piccinin disse...

Concordo totalmente com vc. O campeonato ficou uma chatice total. E te pergunto mais, quem são os fãs incondicionais do Button? Acho que só os familiares dele e o pessoal da Brawn tá gostando, mesmo. O resto do mundo tá achando esse campeonato um porre. Abs.

Net Esportes disse...

Essa briga entre FOTA e FIA é um dos maiores absurdos da história da F-1, esqueceram o esporte e só pensam no dinheiro .......

Quanto a chatice do campeonato, ainda não vejo como ruim, pelo fato de ser um piloto que nunca foi muito bem e uma equipe que até o outro dia estava falida, pra mim ainda está interessante ...... e acredito que no ano que vem muda tudo novamente.

Paulo Maeda™ disse...

o Grissi falou tudo, a diferença tem q estar nos pilotos e não nos carros. Qto a 2009, pra mim essa temporada jah perdeu a graça, tomara que em 2010 melhore.

Leandrus disse...

Breves comentários:

Renato, pior que existe fãs incondicionais do Button. Uma das garotas do blog Octeto é uma delas, rs

Netesportes, entendo porque vc está gostando do campeonato. No começo também gostava do fato de um piloto antes desacreditado estar liderando um campeonato de maneira categórica; porém, agora já prezo mais pela competitividade, e não estou vendo isso principalmente com a falta de briga pela primeira posição. Por isso já começo a considerar tudo uma chatice.

Quanto aos outros comentários: pessoal, ainda tenho esperanças de que a temporada seja salva. Acredito que Button será mesmo o campeão, mas ainda teremos corridas em pistas que permitem bons duelos, como Spa, Monza e Interlagos. Ainda tem a chuva, que pode aparecer em algumas provas e deixar as coisas mais animadas. Esqueci de mencionar no texto, mas o fato de provas serem disputadas em circuitos sem graça como os localizados na Espanha e no Bahrein dificultam a diversão durante as corridas...

Ateh!