sábado, 2 de maio de 2009

Um belo balde de água fria

Depois de pensarem na possibilidade de ultrapassar o rival Barcelona, o Real Madrid viveu um verdadeiro pesadelo hoje no Santiago Bernabéu

O Real Madrid até que tentou. Numa recuperação exemplar, venceu os últimos 17 jogos no Campeonato Espanhol e conseguiu se aproximar do líder Barcelona, reduzindo a diferença entre os 2 times para 4 pontos. O tão esperado confronto entre os dois times, no Santiago Bernabéu, havia chegado. Porém, nesse 2 de maio de 2009, tudo que os merengues conquistaram foi um belo balde de água fria.

O Barcelona deixou todas as adversidades para trás (jogar na casa do adversário, disputar duas duras competições ao mesmo tempo, ficar com a mente focada no Chelsea) e goleou impiedosamente o Real Madrid por largos e incontestáveis 6 a 2, na casa do adversário. Os anfitrioes não sofria uma derrota tão pesada para o rival catalão diante de seus torcedores desde o dia 19 de novembro de 2005, quando um ainda em grande forma Ronaldinho Gaúcho marcou dois incríveis gols e fez com que os merengues o aplaudissem de pé naquele 3 a 0 do Barcelona em cima da equipe da casa.

No jogo de hoje, foi a vez de Lionel Messi e Thierry Henry brilharem. Diante da atuação desastrosa da defesa madrilenha, o argentino aproveitou os corredores que deixavam a sua frente para fazer o que quisesse e marcar dois gols; já o francês teve a frieza necessária para tranquilizar seu time no momento necessário: marcou duas vezes, a primeira quando o adversário havia acabado de abrir o placar, e a segunda os mesmos diminuíram a diferença no placar para 3 a 2.

Enquanto o Real Madrid marcou seus dois gols em bolas aéreas, o Barcelona fez os seus mais na base do talento mesmo, com ataques rápidos e mortais. Aproveitou todos os espaços dados pelo adversário e poderia até ter marcado mais não fosse o preciosismo dos atacantes em algumas oportunidades. Parece que a equipe de Juande Ramos não assistiu o jogo do Barça contra o Chelsea, quando o time inglês provou ao mundo que um dos requisitos para parar a equipe catalã é ser muito, extremamente forte e eficiente na defesa.

Com a vitória, o Barcelona abriu 7 pontos para os merengues na classificação geral; com apenas 12 a serem disputados, as chances da equipe de Pep Guardiola (que vem fazendo um trabalho fantástico, por sinal) perder o título são ainda menores. E ainda aproveitou para provar que é o grande time espanhol do momento, e talvez o único que possa realmente acabar com a dinastia inglesa na Europa. O Real Madrid deverá ter como consolo o fato de ter mostrado uma grande recuperação na temporada: porém, não foi suficiente para fazer frente ao Barcelona, assim como também não foi para seguir em frente na Liga dos Campeões; com duas derrotas, tanto dentro como fora de casa, a equipe espanhola foi eliminada pela 5º vez consecutiva da competição nas oitavas-de-finais, desta vez para o Liverpool.

Foto: www.lancenet.com.br

3 comentários:

Daniel Leite disse...

Realmente, Leandrus, o resultado pode ter sido fruto da não-preocupação defensiva de Juande Ramos. O que é inusitado. Afinal, o Real Madrid só complicou o jogo do primeiro turno porque foi um time muito compacto.

A derrota de hoje foi ridícula. Talvez o time não tenha ido tão mal quanto em 2005, naqueles 3 a 0. O Barcelona de hoje parece mais completo. No entanto, reveses como este são inaceitáveis. Um time do tamanho do Real não pode passar por tal humilhação caseira.

Hora de repensar. Juande Ramos não deve ficar. Mas que não venha Ancelotti. Seria interessante, penso, apostar em Wenger, caso ele aceite sair do Arsenal.

Mas chegou a hora de deixar de apostar em nomes como Guti. Construir toda a carreira no Bernabéu não é sinônimo de qualidade. O RM, às vezes, pensa pequeno. Isso quando não pensa grande demais - Florentino vem aí.

Até mais!

Paulo Maeda™ disse...

o Daniel tem razão, se o Juande sair e Ancelotti entrar dah na mesma, e não adianta o Real Madrid ter bons jogadores se não joga "modernamente" como o Barcelona, Manchester United...

André Augusto disse...

O Barcelona se impôs e mostrou que a superioridade se faz em campo. O Real tem que repensar sua proposta de contratações. Juande é um grande técnico.

Abs