domingo, 10 de maio de 2009

GP da Espanha - Considerações

O GP da Espanha não teve muitos destaques individuais nem mesmo grandes momentos na pista (até porque, como já sabemos, é um circuito que não oferece muitas oportunidades de ultrapassagem), com muita coisa sendo decidida na estratégia. Some-se a isso o fato de eu já estar atrasado para escrever algo mais extenso sobre a corrida (não estou passando muito bem desde a noite de ontem e fiquei repousando durante boa parte do dia) e decidi que o texto de hoje será um pouco diferente; vou me ater somente a dois fatos da prova. Vamos lá:

Que mal eu te fiz? – Um dos principais fatores para Felipe Massa não ter sido campeão mundial no ano passado foi a quantidade enorme de erros da Ferrari com o brasileiro. Rapidamente me lembro de bobagens feitas no Canadá, na Hungria e em Cingapura que tiraram do ex-piloto da Sauber a chance de uma posição melhor nessas corridas. Tendo consciência disso, seria mais do que normal lhe oferecer melhores condições nesse ano. Não é o que vem acontecendo.

Com um carro mal nascido, a escuderia italiana já havia deixado Felipe na mão na Austrália e na China, quando andava muito bem e estava na 3ª posição. Na Espanha, o brasileiro tinha condições de chegar em 4º não fosse mais um erro da equipe, ao colocar menos gasolina no seu carro. Acabou chegando apenas em 6º, o que não condiz com sua atuação na pista, já que foi muito bem ao segurar Vettel durante a maior parte da corrida tendo um carro inferior ao do do alemão (cada vez mais a RBR se constitui como a segunda força da categoria esse ano, atrás apenas da Brawn GP). Por um lado, o alívio por conquistar os 3 primeiros pontos do ano; por outro, o gosto amargo por saber que poderia ter obtido um resultado melhor. Mas os erros já passaram da hora de serem perdoados; a equipe do cavalinho tem cometido tanta bobagem que parece que Massa fez algo de muito mal aos italianos e agora está pagando o preço por isso.

O que me impressiona em Felipe é que, mesmo sendo prejudicado, não sai por aí falando poucas e boas dos erros da Ferrari. Mantêm a calma e geralmente procura amenizar a situação. “Chororô” não é muito a dele.

Desfavorecido? – Com a vitória de hoje, Jenson Button já ganhou 4 das 5 provas disputadas até agora. Depois de perder a primeira posição na largada para Rubens Barrichello, ultrapassou seu companheiro ao mudar a estratégia nos boxes. Agora Rubinho reclama de um possível favorecimento na equipe: por quê a tática do inglês de duas paradas, trocada de última hora, deu certo e a do brasileiro de três não funcionou?

Para mim, a explicação é até simples: Rubens simplesmente não foi rápido o suficiente para que sua estratégia fosse bem sucedida. Se conseguiu voar depois de sua primeira parada, por que foi bem mais lento do que Button durante a segunda? Por que não manteve o bom ritmo que precisava para fazer valer os três pits? Do jeito vinha abrindo para seu companheiro, sendo bem mais veloz do que ele, Barrichello dava toda a pinta de que finalmente venceria neste ano.

Rubinho precisa melhorar logo se quiser se manter na briga pelo título. Hoje parecia o início da sua reação, mas o decorrer da corrida acabou sendo decepcionante para ele. Infelizmente, suas declarações pós-corrida vão causar uma grande discussão; porém, a mesma pode ser interessante, já que poderá relatar fatos dos quais não me liguei. Vamos aguardar os próximos capítulos; enquanto isso, continuo achando que a culpa foi mesma do brasileiro...

Outros comentários:

A torcida espanhola certamente gostou da corrida consistente e da posição final de seu ídolo Fernando Alonso, que levou sua limitada Renault à 5ª posição, com direito a ultrapassagem em cima de Massa na última volta

Mark Webber foi uma das surpresas da prova, ao conseguir um lugar no pódio com sua RBR. A maioria estava tão entretida nos duelos Barrichello/Button - Massa/Vettel que nem viram o australiano pular para a 3ª posição graças a sua boa estratégia

Pobre Toro Rosso: não teve nada a ver com a confusão na largada mas viu seus dois carros serem tocados e abandonarem sem nem mesmo terem completado uma volta...

Fotos: www.motorsport.com

8 comentários:

speed.king.thrasher disse...

A diferença entre o Rubinho e Massa é essa q ficou evidente aqui no teu texto... um chora e bota culpa na equipe e o outro fica quieto e trabalha para q ñ ocorra de novo... o Rubinho já me encheu cara... torço por ele mas ele tá sendo mto inocente...

abs!!!

Bruno Santos disse...

Mas o Ross fez uma estratégia onde o brasileiro teria que andar no limite sempre, além daquela perna gigante do Button, quase 30 voltas. Como o inglês parou primeiro e a Brawn é uma equipe, não era melhor mudar para o Barrichello também ou apenas avisá-lo antes para se decidir? Se você está na frente, faz a mesma tática do segundo que não tem problema, era a vitória, já que os outros não ameaçavam. Pior é o Brawn falar que o brasileiro não foi tão rápido na segunda perna.
Abraços.

Net Esportes disse...

Já mudei de opinião várias vezes com relação aos ocorridos com o Barrichello, parece que foi o pessoal do Button que adotou um plano B para ele quando viu o Rubinho assumir a ponta, com três paradas é impossível o Rubinho superar o Button mesmo andando lento após a segunda parada ..... o detalhe é saber se o Ross Brawn foi que ordenou o plano B, sendo que o pessoal do Rubinho, engenheio e mecânicos só ficaram sabendo da mudança quando o Button fez a segunda parada ..... é como se a equipe estivesse meio dividida

Vinicius Grissi disse...

Rubinho além de fraco é azarado. E o Massa, começou tarde demais a querer alguma coisa. Vai ficar pra próxima temporada.

Já se inscreveu no Bolão Marcação Cerrada? Não! Então aproveita que as inscrições vão até sexta-feira!

Paulo Maeda™ disse...

essa história da Brawn nao tá dando pra engolir mesmo. Se não queriam favorecer o Button, pq fazer o Burrinho fazer 3 pits, era só trabalhar nos pits stops, como nos tempos de Ross na Ferrari. Mas eu sou bem contra isso q aconteceu onte, achei uma tremenda sacanagem com o Burrinho... pena q seu passado não vai ajudar ele a mudar as coisas... soh agora Rubinho vc foi se rebelar???

Wilson Hebert disse...

Nessa temporada ainda não parei pra ver nenhuma corrida, mas pelo que sei, e o que foi dito no post, tá dificil pro Massa mostrar a sua qualidade.

Espero que na sequencia do campeonato, ela tenha condições de fazer boas corridas.

Abração e melhoras, Leandrus!

Leandrus disse...

Pessoal, estou mais ou menos como o Netesportes, inclinado a mudar de opinião de acordo com as explicações desse polêmico caso na Brawn GP. Também soube dessa informação de que o engenheiro de Button teria decidido mudar a estratégia, já que parece que eles tem certa autonomia para isso, mas não foi de uma fonte muito confiável. Gostaria muito de ler uma boa análise de um jornalista gabaritado sobre esse caso; logo que tiver tempo vou procurar isso na net. Até agora, continuo achando que Rubinho realmente poderia ter sido mais rápido logo após seu segundo pit como estava sendo antes disso, abrindo uma boa vantagem para Jenson Button, e acredito que isso foi essencial para o inglês tomar do brasileiro a primeira posição.

Ateh!

Daniel Leite disse...

Tenho sérias dificuldades para compreender o que teria acontecido no âmbito da Brawn GP. O plano, dizem, era de três paradas para ambos. Se o planejamento foi bem executado, tal estratégia seria a mais eficaz. Button só teve seu cronograma alterado porque perdeu a liderança e precisava buscar alternativas. E uma alternativa se revelou mais eficiente do que o plano principal! Sinceramente, acho que Rubens está reclamando sem razão. Caso contrário, alguém está mentindo de maneira vil.

Até mais!