domingo, 24 de maio de 2009

E Button vence de novo...zzz...

Deu Button de novo. Você já deve estar entediado com isso, mas ele talvez não...

Vou direto ao ponto: não há muito o que falar sobre o GP de Monaco. Exceto o momento em que Sebastian Vettel tentava de todas as maneiras segurar Felipe Massa e acabava por criar um trenzinho atrás de si, a corrida teve pouquíssimos atrativos. Até a largada foi sem graça, quase sem ultrapassagens ou toques entre os pilotos, comuns na Saint-Devote. Numa prova sem novidades, Jenson Button venceu pela 5ª vez no ano.

Novamente uma vitória incontestável, construída desde uma volta espetacular no momento decisivo dos treinos até uma largada sem problemas, um excelente ritmo de corrida e pit stops eficientes. Agora está a 16 pontos a frente do 2º colocado no mundial de pilotos (Rubens Barrichello) e a distantes 28 do 3º (Vettel). Os dois parecem ser o que mais podem ameaçar o passeio do inglês na temporada, mas o ex-piloto da Williams e da Renault bate seu companheiro de equipe com frequência e toma proveito do fato do jovem alemão da RBR perder alguns pontos preciosos (como hoje, quando errou e abandonou ainda no começo). Além disso, faz um trabalho quase que perfeito na pista. É verdade que ainda há muito campeonato pela frente, mas cada vez mais Button se consolida como principal candidato ao título.

Rubens Barrichello conseguiu uma importante ultrapassagem em cima de Kimi Raikkonen na largada, o que foi essencial para que chegasse em 2º e ajudasse a Brawn a conseguir mais uma dobradinha

E quanto ao domínio da Brawn (5 vitórias, 3 dobradinhas e pódio em todas as provas), é bom fazer uma constatação. Por um lado, é sim legal essa nova inversão de valores que está acontecendo esse ano, com equipes grandes lutando para chegar na zona de pontuação e outras menos tradicionais chegando na frente constantemente. Porém, já começa a ficar monótona a soberania da equipe de Ross Brawn, principalmente por causa da facilidade encontrada por Button para conquistar suas vitórias. É tudo muito parecido com aqueles anos em que a Ferrari de Schumacher vencia tudo; a diferença é que desta vez tudo é bonitinho pelo fato de uma equipe emergente estar na frente. Mas já é incômodo e preocupante a falta de briga nas primeiras posições a cada prova que passa, assim como ouvir o hino inglês ao final de cada GP.

E falando na Ferrari, esta finalmente teve uma atuação decente. 3º lugar para Raikkonen e 4º para Massa, sem maiores dramas como nas últimas corridas e ainda com o primeir pódio da temporada como prêmio. Pode ser o início de uma, ainda que tímida, reação da equipe italiana, mas talvez tarde demais para chegar no nível da Brawn GP e da RBR.

Ao contrário da Ferrari, corrida ruim para a Mclaren: Kovalainen bateu quando estava em 7º e Hamilton chegou apenas em 12º. E como prova de que os tempos mudaram rapidamente, levou uma volta do compatriota Button, ao contrário do que acontecia nos 2 últimos anos...

Nos outros lugares, nenhuma surpresa. Mark Webber conseguiu um bom 5º lugar, Nico Rosberg ficou em 6º, Fernando Alonso levou mais 2 pontos para Renault e Bourdais foi o melhor daqueles que largaram com combustível até o pescoço, saindo de 14º para chegar em 8º. Um alento para quem está pressionado, mas a verdade é que, embora esteja a bordo de uma modesta STR, precisa de um resultado expressivo para provar que merece um lugar na equipe.

De novo a Force India bateu na trave em Monaco. Depois de Sutil abandonar já nas últimas voltas no ano passado quando estava em 4º, hoje Fisichella chegou na 9ª posição

Por último, não é possível deixar passar em branco a declaração de Nelsinho Piquet para Rede Globo, logo após ser praticamente engolido por Sebastian Buemi e abandonar a corrida. Irritado, o brasileiro disse que “é isso que dá colocar piloto sem experiência na F-1”. Tudo bem que o piloto da Renault estava de cabeça quente e que o suíço cometeu um erro bem primário, mas isso é coisa que se diga? Uma hora o piloto tem que entrar na categoria para melhor com o tempo, né? E novato por novato, o piloto da STR está tendo um desempenho melhor no momento...

Um corrida para a Toyota esquecer: depois de ver o fim de semana ir por água abaixo depois do péssimo desempenho no treino classificatório, Glock chegou apenas em 10º e Trulli, em 13º

Fotos: www.gpupdate.net

8 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

Nelsinho Piquet,o Experiente!rsrsrs

A corrida foi boa ,mas o cmapeonato começa a ficar chato, uma remake dos tempos de Schumacher, só que trocarma o ator principal...

Rafael Rocha disse...

A corrida foi boa ,mas o cmapeonato começa a ficar chato, uma remake dos tempos de Schumacher, só que trocarma o ator principal... [2]

[/O sem opinião...]

Net Esportes disse...

Realmente, eu o Fábio Andrade do "De Olho na F-1" já falava isso logo depois da primeira corrida, e que o equilibrio dos dois últimos anos já era ...... de qualquer forma o Button e o Ross Brawn estão merecendo muito esse título já .... espero que o Rubinho consiga vencer, pelo menos no Brasil .........

Bruno Santos disse...

Eu entendi o comentário do Nelsinho. Em fazer bobagem ele é experiente e nunca acerta ninguém. Isso que ele reclamou...uahauha.

Tá chato mesmo. Jenson não é um piloto brilhante, apesar de sua alta constância, mas não tem nenhum adversário a altura pra ele no momento. Tudo parece decidido.

Fiquei pensando se o Hamilton não tivesse errado nos treinos, acho que brigaria ali na frente. Pelo menos é abusado e não tem nada mais a peder este ano.

Turquia vem aí e espero a confirmação e os novos desenvolvimentos da Ferrari e dos outros times.
Abraços.

Marcelonso disse...

Leandrus,


Corrida chata sem duvida,e desse jeito o campeonato ficará sem graça logo.

abraço

Wilson Hebert disse...

O Rubinho tinha dito após o treino que se cobrassem a mais dele, estariam cobrando a pole position.

Após a corrida ele disse que estava satisfeito com o segundo lugar e que tinha, como era o seu objetivo, somado seus pontinhos.

Tudo bem que ele não tenha o melhor carro, mas será que o discurso dele precisa ser nesse tom? Será que ele tem que passar a ideia de que vitória é algo impossível pra ele?

Abraço, Leandrus!

Paulo Maeda™ disse...

haha Leandrus, eu pensei a msm coisa do Piquet qdo ouvi ele dizer akilo.... dah vontade de falar "faça-me o favor neh Nelsinho...." bom... ontem nao teve emoçoes, mas pra q emocoes em Monaco né. Ganhou o melhor carro, o melhor piloto e vamos ter definido o campeao logo logo pelo jeito.

Marcel Jabbour disse...

Fala, Leandrus!!!

Olha. Sei que posso apanhar dos colegas de blog. Tudo bem, a corrida de Monaco é um clássico. É tradicional. É charmosa.

Mas oras! Qual é a graça da corrida onde "dificlmente há ultrapassagens". Pra mim é o mesmo que "um grande clássico de futebol onde dificilmente sai gols!". Não deveria ter corrida, só o treino...

Podem discordar disso que escrevi, mas se a essência do automobilismo são as ultrapassagens, os circuitos mais velozes não são mais legais?

Já estou preparado para as pedras! hauauhauhuha

Abração!

diletra.blogspot.com