terça-feira, 5 de maio de 2009

Notas pós-decisão

Trate de melhorar – O Flamengo foi campeão carioca, mas não convenceu. Era o favorito à conquista do título por ter praticamente o mesmo elenco do ano passado, mas Cuca não achou a formação ideal da equipe. Conseguiu ser campeão porque o time é formado por talentosos jogadores, o que pesou nas partidas contra o Botafogo, time bem armado, guerreiro, mas limitado; o Fluminense, que também possui bom elenco, não conseguiu se acertar e caiu no meio do caminho; e o Vasco acabou tropeçando quando não poderia.

A mesmice continua: o time depende demais dos laterais, e se Ibson e/ou Kléberson não atuam bem, o Fla tem problemas para desafogar o jogo. Os atacantes são fracos: Obina e Josiel brigam com a bola e Emerson até é veloz, esforçado e sabe dominar a bola, mas não consegue marcar. Zé Roberto, responsável por municiar o ataque, vem em má fase, e Erick Flores ainda está muito “verde” para ser titular. Num campeonato como o Brasileirão, em que os adversários são mais fortes, as coisas podem complicar.

Reforçar é preciso – A decisão do Estadual mostrou que o Botafogo precisa se reforçar se não quiser se contentar com uma posição no meio da tabela do Brasileirão. O time possui muitos jogadores defensivos e depende demais de Maicosuel (o melhor jogador do Carioca), Reinaldo e Victor Simões. Quando pelo menos um deles não joga...

Atualmente, quando Ney Franco procura opções ofensivas no banco, tem calafrios, já que a distância entre seus homens de ataque e os reservas Jean Carioca e Diego é absurda. Apostar sempre no jovem Gabriel não adianta, tampouco nos polivalentes Túlio Souza e Eduardo. Se os reforços não vierem, Ney pode entrar na beira do caos, numa piração total.

O Cuca é campeão! – Chegou o tão esperado dia: finalmente Cuca conseguiu seu primeiro título na sua carreira de treinador. O treinador, que fez ótimo trabalho no Botafogo mas não foi recompensando com conquistas, talvez esteja comemorando mais que o próprio clube.

Engraçado que fico com a impressão de que o Carioca de 2007 seria mais um título mais convincente. Naquele campeonato, Cuca armou uma excelente equipe, que contava com um ataque envolvente, e esteve muito próximo de derrotar o Flamengo na decisão do Estadual. No primeiro jogo, o Glorioso dava um banho no adversário e ganhava por 2 a 0 até deixá-lo empatar; no segundo jogo, vencia por 2 a 1 e, depois de ver Dodô, Zé Roberto e cia perderem um caminhão de gols, tomou o empate para logo depois perder nos pênaltis. Esse ano, o treinador, como já disse, chegou a final com um time cheia de problemas; quase a viu entregar o ouro no tempo normal; mas para sua felicidade, Bruno o salvou desta vez.

Cadê você, cadê você? – Nos dois jogos da final do Carioca, a torcida do Botafogo mal compareceu ao estádio; enquanto os setores verde e amarelo destinados aos rubro-negros estavam praticamente lotados, o mesmo não se dizia dos deixados aos alvinegros. Na verdade, a sua parte amarela estava quase que às moscas: era decisão ou jogo contra o Boavista?

O torcedor botafoguense alegou que não estava animado com a performance do time. Que estava decepcionado com os insucessos recentes. Ora, e os rubro-negros também não estavam? Vexames recentes em casa contra América-MEX, Atlético-MG, Goiás e Resende eram suficientes para fazer com que cada flamenguista não gastasse seu dinheiro com ingresso. Mas não foi isso que aconteceu. Já não basta ver os rivais colocando mais torcedores no Engenhão do que o próprio Botafogo coloca. O alvinegro pode dar show no quesito animação nas arquibancadas; já no quesito aparição...

Com a saída de Fábio Luciano, qual será o rendimento de Ronaldo Angelim e da zaga rubro-negra?

Fica, capitão!? – Fábio Luciano parou de jogar. Financeiramente, os dirigentes do Fla devem estar agradecendo: jornais do Rio dizem que o zagueiro ganha 300 mil reais, e a saída do xerife ajudaria a desafogar a folha salarial.

Mas o capitão era um líder nato. Se era lento demais e perdia no mano a mano, era muito seguro, excelente na sobra e soberano no comando da defesa. Ronaldo Angelim subiu muito de produção jogando ao seu lado. Sem o “capita”, o camisa 4 do Fla não se sai tão bem. Então, o Flamengo terá problemas para repor bem a saída do zagueiro, até porque as opções no mercado são escassas.

Cuidado com a síndrome – Em 2007, o Flamengo ganhou o Estadual no domingo e na quarta foi eliminado da Libertadores pelo Defensor diante de 57 mil rubro-negros, mesmo após ganhar por 2 a 0. Ano passado, na quarta seguinte após a final do Carioca, deu vexame diante de 50 mil flamenguistas e foi eliminado da mesma competição, após perder para o América-MEX por 3 a 0. No próximo dia 6, o Fla não joga pelo torneio continental nem no Maracanã; porém, todo cuidado é pouco com o Fortaleza pela Copa do Brasil...

Foto: www.lancenet.com.br

5 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

é Realmente, eu torço muito pra que Adriano chegue e bem,assim 70% do ataque do Flamengo estará resolvido.Como estou em Fortaleza, vou tentar ver esse jogo no Castelão, e veremos como o Flamengo se sai!
abs!

Net Esportes disse...

Que isso rapaz, foi campeão e está insatisfeito ?? !!!! he he !!! to brincando, é bom ser campeão mas tem que melhorar sempre e se reforçar para o que vem pela frente ... o brasileirão não é fácil não .....

Thiago Madureira disse...

Falta um elenco ao Botafogo (e uma torcida também). O time titular é mediano, já os suplentes são fraquíssimos. Ney Franco terá muitos problemas para o Brasileirão.
O Flamengo tem um bom material humano. Se os jogadores renderem bem, a campanha no camp. brasileiro poderá ser interessante.
Abraços...

Wilson Hebert disse...

Concordo com o que foi apresentado no post.

Bota e Flamengo não podem se iludir. Precisam de reforços. Ainda mais o mengo, que vai perder jogadores importantes e ja perdeu o mais importante de todos.

Abraços, Leandrus!

Daniel Leite disse...

Muito legal a síntese, Leandrus.

- A presença de Adriano pode ser importante. Sua contratação não foi apenas em virtude do nome. Mas também por conta da necessidade por que passa o Flamengo. Um atacante do nível dele ajudará - caso ele se ajude.

- Quanto ao Botafogo, os problemas no elenco parecem profundos. À exceção do tão comentado trio ofensivo, não há muito para animar o torcedor. Não sei com que recursos, mas o time precisa buscar reforços, de fato.

- Não sou fã do Cuca. Mesmo que seus esquemas mirabolantes possam dar certo em determinados momentos, acredito que ele sempre terá dificuldades para levar um clube a um grande título. Ele começou bem o trabalho no SP, é verdade. Mas a sua saída (para a chegada de Rojas, que melhorou o time em 2003) prova que falta consistência.

- Alguns torcedores do Botafogo talvez estejam desanimados com a dura sequência de finais contra o Flamengo. E, por que não?, com a eliminação p/ o Americano na Copa do Brasil.

- Concordo contigo. Considero a apostentadoria do FL uma perda de muito impacto para o Flamengo. Ainda mais quando não existe um substituto suficientemente bom...

- A síndrome foi superada! Mas o adversário é bem mais fraco do que o Defensor' 2007 ou o América/Cabañas' 2008.

Até mais!