terça-feira, 26 de maio de 2009

O calvário da BMW

Decepcionante é uma das várias palavras de sentido negativo para classificar o desempenho da BMW neste ano. Depois de duas ótimas temporadas, os resultados da equipe caíram absurdamente em 2009, justo no ano em que pareciam que entrariam de vez para o grupo das grandes escuderias do momento. A situação chega a lembrar o que ocorreu com a Honda em 2007, quando marcaram apenas 6 pontos no mundial de construtores, uma verdadeira miséria perto dos 86 conquistados no ano anterior.

A decepção aumenta quando se lembra que a equipe começou a desenvolver o carro deste ano desde metade da temporada passada, o que pôde ser claramente percebido na queda de rendimento de seus dois pilotos depois da histórica dobradinha feita no Canadá. A equipe investiu sobretudo no KERS, mas parece que a aposta não deu muito certo, o que é uma grande ironia para quem lutou tanto para que o equipamento fosse usado ainda em 2009. Até agora, Heidfeld conquistou somente 6 pontos e Kubica está zerado. Para quem se acostumou a ficar ao lado de Hamilton, Massa, Raikkonen e Alonso na classificação geral, é desastroso agora ter a companhia de Fisichella, Nelsinho Piquet e Nakajima...

Enquanto outras equipes que também começaram mal a temporada vão se recuperando aos poucos – a Mclaren marca seus pontinhos com Hamilton e a Ferrari já conseguiu até pódio na última corrida – a BMW só despenca, sem dar sinais de melhoras. Depois do quase pódio de Kubica na Austrália e do 2º lugar de Heidfeld na Malásia, seus carros mal passaram para o Q3 nos GPs seguintes. Na última prova, tiveram a desagradável sensação de largarem atrás das Force Indias, fazendo dobradinha na penúltima fila.

Os dois carros da Force India na frente de Heidfeld no GP de Monaco. E o alemão não estava para dar uma volta em Sutil e Fisichella não...

Mario Theissen diz que as coisas irão melhorar. Seus pilotos rezam por isso. O polonês, que já demonstrou publicamente sua insatisfação com o desempenho do carro, certamente já desistiu da ideia de ser campeão neste ano. E o alemão, coitado, talvez não consiga a tão esperada primeira vitória ainda nessa temporada. E enquanto as coisas não melhorarem, o calvário da BMW continuará...

Foto: www.motorsport.com

6 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

a triste realidade é que a BMW sobrestimou o impacto do KERS na competitividade do carro.

Kubica está também sofrendo pelo peso, e acho uma petição justa aumentar o peso minimo de acordo com o peso do KERS

e ainda agora que Heidfeld está tendo tanta competitividade, ter que se resignar a ficar na lanterna...

Bruno Santos disse...

Tivemos muitas decepções esta temporada, mas nenhuma na proporção da BMW. Na pré-temporada andou perto de Ferrari e Toyota mas era fogo de palha, o que se repetiu também na Austrália.

O carro nasceu muito ruim, mas será que falta tanta experiência aos pilotos para desenvolver o carro? Bem estranho...enquanto isso continuar a fechar o grid.
Abraços.

Vinicius Grissi disse...

Falta carro e falta piloto.

Além disso, o peso tem sido um grande problema para o carro.

Net Esportes disse...

A mim não surpreende muito dada a reviravolta que foi esse ano com a Brawn e tudo mais, apesar de marcar alguns ponto a McLaren ta penando e a Ferrari exceto pela última corra vinha se arrastando, e foram elas que decidiram o título do ano passado, ou seja, a reviravolta foi total e a BMW foi mais uma vítima ....... me surpreende mais a Toyota decair do nada, vinha muito bem e na última corrida foi praticamente a pior de todas ..... isso foi inesperado demais.

Loucos por F-1 disse...

A BMW Sauber se perdeu completamente nesta temporada. Eles não se parecem em nada com aquela equipe da temporada passada. Eu levava a maior fé no Polonês Voador para este campeonato, mas com este carro fica complicado. Quem sabe no ano que vem...

Abraços!

Leandro Montianele

Marcos Antônio Filho disse...

A BMW só está dando vexame, e eles eram o time mais promissor do grid. Agora é jogar fora o porjeto do carro desse ano e fazer outro carro!