sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Um ano de altos e baixos

Se 2008 prometia ser um grande ano para Renato Gaúcho, o mesmo valia para o Fluminense. O clube das Laranjeiras havia se recuperado de um 2006 decepcionante com a conquista da Copa do Brasil e a 4º posição no Campeonato Brasileiro em 2007, e finalmente voltaria a disputar a Libertadores, motivo de muito orgulho para seus torcedores. Com o término da temporada, pode-se dizer que foi um ano tanto de alegrias quanto de decepções para os tricolores.

O Fluminense, junto com o Flamengo, era o favorito para conquistar o Carioca, já que havia mantido seus melhores jogadores e havia se reforçado muito bem, com destaque para as contratações do argentino Conca e do chamado “Três Tenores”, como foi apelidado o novo trio de ataque formado por Washington, Dodô e Leandro Amaral. Porém, o desempenho tricolor foi frustrante: Renato Gaúcho passou a competição toda tentando achar a formação ideal da equipe, principalmente porque não conseguia encaixar os três atacantes juntos em campo. Quando percebeu que isso não era possível, já havia sido eliminado da Taça Guanabara. O treinador ainda teve a vida facilitada pela volta forçada de Leandro Amaral para o Vasco, mas ainda assim não levou o time à final da competição. De positivo, a goleada por 4 a 1 em cima do Flamengo na TG e o fato de a competição ter servido como teste para a Libertadores.

O gol da classificação para as semifinais da Libertadores marcado por Washington já nos acréscimos pode ser considerado um momento marcante na campanha do Fluminense neste ano

E foi mesmo na Libertadores que o Fluminense teve seu grande momento no ano. Embora tropeçasse de vez em quando no Carioca, o time dava show no torneio continental. Enquanto o rival Flamengo era campeão estadual e logo depois eliminado vergonhosamente do principal torneio das Américas, o Fluminense comemorava vitórias épicas e históricas em cima de São Paulo e Boca Juniors, que colocaram o clube na final do torneio e em evidência internacionalmente depois de um bom tempo.

O adversário da final era a LDU, clube para o qual o Flu não havia perdido na fase de grupos. O time perdeu por 4 a 2 no Equador e venceu por 3 a 1 no Rio, mas acabou sendo derrotado nos pênaltis diante de um Maracanã lotado e mesmo após sensacional exibição de Thiago Neves em ambos os jogos. No geral, o Flu jogou melhor, mas prejudicou e muito a atuação do time nos primeiros 45 minutos no jogo na casa da LDU, quando o tricolor carioca foi para o intervalo já perdendo por sonoros 4 a 1. Um triste fim após uma campanha tão bela e marcante feita pelo time, que, embora não tenha terminado como os torcedores desejavam, não pode ser facilmente esquecida.

Restou ao time disputar o Brasileirão. Mas como encará-lo com um elenco abatido pela perda do título, um técnico criticado pelas suas declarações infelizes antes da final do torneio continental e pela discutível decisão de colocar o time reserva enquanto o clube disputava a Libertadores, o que deixou o time quase na última posição? Conseguindo apenas resultados medianos, Renato Gaúcho foi demitido. Cuca foi colocado em seu lugar, o que se mostrou uma péssima decisão desde o início: o treinador estava tão abatido quanto Renato em virtude de seus insucessos em 2008 e só piorou a situação do time. Este período, entre julho e setembro, foi o pior do clube no ano, quando poucos jogavam bem, Thiago Neves e Cícero haviam se transferido, Dodô, brigado com todos, já havia ido embora, e o time se via cada vez mais próximo do rebaixamento.

Mas René Simões trouxe a paz de volta às Laranjeiras. O técnico, que assumiu o time em outubro sob muita desconfiança, fez um excelente trabalho, recuperou a auto-estima do time e foi essencial na recuperação de jogadores como Arouca, Tartá, Maicon e Romeu. Dos 30 pontos possíveis, 18 foram conquistados, com destaque para o empate com o São Paulo em pleno Morumbi na penúltima rodada que quase botou água no chope do tricolor paulista. O time, único carioca a terminar o campeonato em festa, salvou-se do rebaixamento e ainda se classificou para a Sul-Americana (o que não é motivo de tanto orgulho, mas...).

Enfim, foi um ano de altos e baixos para os tricolores, que tiveram de conviver com diversos sentimentos durante 12 meses. O time, merecidamente, manteve René Simões no cargo, mas já perdeu peças importantes, como Thiago Silva, que finalmente se transferiu para o exterior, e Júnior César e Washington, que foram para o São Paulo (os “Três Tenores” foi literalmente dissolvido). Luis Alberto e Arouca também devem deixar o clube. Mais do que nunca, com a ajuda de seus parceiros, o Fluminense terá de reconstruir bem o seu elenco para não sofrer como durante boa parte do segundo semestre.

Fotos: 1ª - globoesporte.com/ 2ª e 3ª - esporte.ig.com.br

5 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

o grande desafio do flu é repor as peças de qualidade com jogagores do mesmo estilo.Conca foi mantido,mas os outros?A unimed vai ter que abrir os cofres se quiser manter um bom nível do time.

Daniel Leite disse...

O ano do Fluminense foi uma gangorra indigesta e difícil de ser entendida.

Pelo menos, o insensato Horcades teve um lampejo de bom senso ao manter René Simões.

No entanto, o Flu integra um grupo de times que preocupam para 2009. Além dele, o Palmeiras (em menor escala) e o Botafogo tem sofrido desmanches consideráveis. Nesse sentido, porém, a pior situação é a do clube de General Severiano, que, antes de contratar Reinaldo, tinha um elenco profissional sem destaques e com apenas 10 jogadores. Sobre o Tricolor, fica visível a falta de planejamento se observarmos a debandada de atletas rumo ao São Paulo, que se aproveita, e muito bem, dos vencimentos dos contratos, que deveriam ter sido renovados há tempos.

Até mais!

Paulo Maeda™ disse...

na vdd o desempenho do Flu jah seria sofrível, tava na cara que o desanimo da perda da Libertadores ia derrubar o time no Brasileiro.
Sorte q o Renê Simoes conseguiu arrumar a cozinha. Agora o Cuca hein.... q diabos de técnico eh esse que deixa passar o desânimo pros jogadores?

GiglioF1 disse...

Leandro,
Boa sorte!! ,continue o bom trabalho, feliz natal e grande 2009!!!

Abraço!!!

Carlão Azul disse...

Realmente o Flu e o Renato foram uma decepção.

Abraços e...

Saudações Celestes

SITE/BLOG
Sou Cruzeirense - Site
Sou Cruzeirense – Blog
CRUZEIRO: O MAIOR DE MINAS
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE