segunda-feira, 20 de julho de 2009

O Fluminense não serve de parâmetro para o Cruzeiro


O abatimento de Renato Gaúcho após a perda da Libertadores foi um dos motivos para o Fluminense fazer uma campanha tão ruim no Brasileirão. Adilson Batista não parecer ir pelo mesmo caminho

Ontem o Cruzeiro perdeu por 2 a 1 para o Corinthians em pleno Mineirão, na sua primeira partida depois da fatídica decisão da Libertadores. Com a derrota, o clube mineiro caiu para a zona de rebaixamento. Embora todos saibam que apenas agora a equipe irá priorizar o Brasileirão, parte da imprensa já não deixou de perguntar: será que a Raposa vai repetir o mesmo filme vivido pelo Fluminense no ano passado?

Realmente, a história é até parecida. Ambos estiveram muito perto de ganhar o campeonato continental diante de suas respectivas torcidas, mas tiveram um final frustrante, o que certamente causa um baque incrível no grupo. Mas as semelhanças param por aí.

É óbvio que todo o time sente a perda de um título tão importante e não esquece isso facilmente. Mas no ano passado, não foi só o elenco da equipe carioca que sentiu muito aquela derrota; o técnico Renato Gaúcho sentiu mais ainda. Justo o líder que precisava dar um tratamento de choque nos jogadores para que reagissem no torneio era o maior retrato do abatimento e desmotivação que pairou sobre as Laranjeiras. Isso atrapalhou tanto que foi demitido depois de um tempo.

E é muito importante se lembrar de um grave erro cometido pela diretoria do Fluminense logo após a demissão de Renato Gaúcho. No momento em que precisavam de um técnico que desse uma chacoalhada no elenco, quem foi escolhido para dirigir a equipe? Cuca, outro treinador que se abate facilmente nos momentos difíceis e que já vinha pressionado por causa de um trabalho ruim no Santos. Aí não tinha como reerguer a equipe psicologicamente, o que somente René Simões – este sim alguém que consegue mexer com o emocional do seu elenco – conseguiu.

Adílson Batista não parece ser Renato Gaúcho nem Cuca. É claro que se mostrou chateado com a derrota, mas desde as entrevistas no Mineirão na quarta-feira passada esteve bastante lúcido e mostrava estar empenhado e motivado para levar seu time à recuperação no Brasileirão. Além disso, consciente, sabe que ainda não possui motivos para se desesperar após a derrota de ontem (que foi para o campeão da Copa do Brasil e não foi conquistada de maneira fácil).

E realmente, não é preciso se desesperar quando se está na zona de rebaixamento mas apenas um ponto atrás do primeiro fora desta faixa. Ainda mais com o bom elenco que a equipe mineira possui, que perdeu Ramires mas aos poucos está se reforçando. Bem diferente daquele Fluminense que tinha míseros 3 pontos, perdia dois de seus principais jogadores, Dodô e Thiago Neves, e tinha um banco fraco em relação ao time titular.

O fato de não precisar se descabelar pela situação da equipe na tabela não é questão de soberba diante dos outros, mas sim acreditar no potencial do elenco e saber que o momento é totalmente reversível. Dos próximos 5 jogos, 3 serão fora de casa, mas somente um realmente é um confronto muito complicado (enfrentará o Grêmio no Olímpico). O time é capaz de conseguir bons resultados contra Sport e Atlético-PR em casa e Fluminense e Santo André fora. Num campeonato em que todos os times ainda estão errando bastante, não será tão surpreendente daqui a pouco ouvir o Cruzeiro já falando em entrar na zona da classificação para a Libertadores.

Foto: www.estadao.com.br

5 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

é o cruzeiro ainda tem como se recuperar,eles tem um dos melhores times do Brasil e podem muito bem ir pra Libertadores de novo...

Alex Alvarez disse...

As situações são parecidas, mas não vai acontecer a mesma coisa com o Cruzerio que com o Fluminense. O Cruzeiro tem um bom time. Mesmo com 10 homens poderia ter empatado e vencido o Corinthians. Faltou sorte. Acho que a partir do próximo jogo a situação da Raposa vai normalizar.

Abraço Leandrus.

Vinicius Grissi disse...

A principal diferença, ao meu ver, é que o Cruzeiro não vai perder jogadores fundamentais como aconteceu com o Flu. O time é forte, muito superior à grande parte dos adversários e muito dificilmente sofrerá com rebaixamento. O problema é que a distância é grande e será muito difícil conseguir algo mais que o meio da tabela.

Marcel Jabbour disse...

Concordo. São situações distintas e o Cruzeiro tem tudo pra (principalmente bom elenco) pra se recuperar no Brasileirão. Mas pra brigar lá em cima, tem que reagir rápido. Caso contrário, deve ficar pelo meio da tabela. Série B nem pensar, o cruzeirense pode ficar tranquilo.

Abraços, Leandrus!

diletra.blogspot.com

Anônimo disse...

das sehr gute StГјck viagra bestellen viagra bestellen schweiz [url=http//t7-isis.org]levitra online[/url]