sexta-feira, 17 de julho de 2009

Em defesa de Bourdais


Sebastian Bourdais em um dos seus últimos momentos na F-1, no GP da Alemanha

A França está definitivamente sem representantes na F-1. Depois de perder neste ano o GP que era disputado no país, os franceses se vêem também sem nenhum piloto local, já que Sebastian Bourdais foi demitido da Toro Rosso.

A demissão do tetracampeão da Champ Car não foi tão surpreendente. Desde antes do começo da temporada havia boatos de que o francês seria chutado da STR, algo que a equipe adora fazer – Scott Speed, este demitido também no meio de uma temporada, e Vitantonio Liuzzi já sentiram isso na pele.

Surpreendente foi ser chutado no meio da temporada mesmo. Até porque Bourdais não vinha tendo um desempenho tão pífio para que isto acontecesse. Só está apático como toda a equipe este ano, longe daquela que conseguiu se recuperar na segunda metade de 2008. Tanto que atualmente briga quase de igual para igual com a Force India pelas últimas posições nos treinos de qualificação. E cá para nós, ser batido pelo novato Sebastian Buemi da maneira que está sendo, por apenas um ponto (3 a 2), não é tão catastrófico assim. O suíço pontuou na Austrália e na China e todos perceberam isso. O francês pontuou também na terra dos cangurus e em Monaco, mas ninguém percebeu. O banho veio nas qualificações: goleada do rookie por 7 a 2.

Obviamente a surra que levou de Sebastian Vettel pesou: a primeira vista, defender o francês quando ele perdeu a disputa interna por um placar de 35 a 4 é “tenso”. Mas Bourdais teve muitos azares em 2008 que o alemão não teve, algo que deveria ser levado em conta pela sua equipe. Por exemplo, logo na sua primeira corrida, Bourdais era 4º até a STR lhe trair no fim da prova. Mesmo abandonando, terminou em 7º e garantiu dois pontinhos; mas certamente ficou o gosto de que poderia ter conseguido mais. Quando a Toro Rosso decolou no campeonato e ofuscou a RBR, três acontecimentos foram decisivos para que não conquistasse mais pontos.

Na Itália, largaria em 4º, mas seu carro ficou parado no grid, o que o fez perder uma volta em relação aos demais. A vitória de Vettel naquela prova mostrou que o francês brigaria para pontuar bem, mas o problema logo no início lhe tirou qualquer chance de mostrar isso. No Japão, chegou em 6º, mas foi punido e perdeu os 3 pontos conquistados depois da direção da prova culpá-lo após toque com Felipe Massa, num caso que achei injusto. E não há como esquecer o ocorrido na Bélgica, quando a chuva caiu já nas últimas duas voltas e fez com que ele caísse de 3º para 7º .

Com um pouco mais de sorte, Bourdais teria feito quase que metade dos pontos de Vettel. É claro que a diferença entre os dois ainda seria grande, mas pombas, era uma disputa contra um alemão que extraía o impossível de um carro que ainda era limitado; foi a partir de seus feitos que mostrou que pode se tornar um dos grandes nomes da categoria. O mais novo demitido da F-1 mostrou que não era um piloto extraordinário, mas sim um que cumpria um bom papel dentro de uma equipe mediana, exatamente o que a Toro Rosso é. E sinceramente, acredito que isso já estava bom demais para se manter por lá.

E mesmo assim, se seu desempenho não o sustentasse para continuar em 2010, não era ruim a ponto de ser chutado no meio do ano. Como a fila anda, seu substituto deve ser o espanhol Jaime Alguersuari, campeão da F-3 Inglesa em 2008 mas atualmente apenas em 9º no World Series by Renault. Nunca andou num carro de F-1. O tempo vai mostrar se a equipe acertou ao escolher no meio de uma temporada um grande piloto, um tapa-buraco ou outro piloto mediano, assim como Bourdais é.

Foto: www.motorsport.com

10 comentários:

Saulo disse...

Vamos ganhar de vocês domingo heim.

Loucos por F-1 disse...

Xará, sou totalmente contra demissões no meio da temporada, fora que a STR é a pior do grid neste ano. Mesmo não achando Bourdais aquelas coisas, considero esse pé na bunda prematuro. Tem um detalhe também, o tal espanhol vai chegar com um patrocinio forte. Isso pode ter influenciado também.

P.S.: Saulo, quem vai detonar é o Mengão. Vamos jogar vcs para a lanterna.

Abraço!

Leandro Montianele

F-1 A.L.C. disse...

é o mengão neste fim de semana!!
(só 5 anos no brasil e já estou virando flamenguista!!)

o melhor que o espanhol tem é um monte de dinheiro, com isso não tem jeito. mais imagino que também a STR, esteja pensando em preparar a Alguersuari para o campeonato de 2010. se o espanhol (que de vasco só tem o nome) chega a gora, pode praticar enquanto o time prepara o carro do ano seguinte

e se eu fosse Berger, pensar no ano seguinte seria o unico jeito de dormir à noite

Net Esportes disse...

E o nelsinho é outro que pode ter o mesmo destino ..... também acho uma besteira esse tipo de coisa, tudo bem que o Vettel fazia algum milagre no ano passado, mas isso só prova o quanto tem poucos pilotos acima da média .....

Marcos Antônio Filho disse...

é uma pena o bourdais ter saído, como vc mesmo disse, esses azares influenciaram e muito, ele poderia ter uma autação um pouco melhor...Mas ele deixou um comunicado dizendo que voltará a F1, e quem sabe em 2010 ele está de volta?

Leandrus disse...

Tá vendo Saulo? Vai brincar com os rubro-negros, vai? hehehe

Leandro e Luis, também acho que o fato do espanhol vir com um belo patrocínio ajudou. Isso ainda conta na F-1...

Luis, pode até ser que já estejam preparando o Alguersuari pro ano que vem, já que ele é piloto do programa de desenvolvimento da Red Bull, assim como o Buemi era. Mas os acontecimentos recentes vieram de tal forma que o que parece ter pesado não foi preparar logo um piloto para o ano que vem...

Netesportes, Vettel fazia e muito a diferença na Toro Rosso ano passado. Giorgio Ascanelli (aquele que deu o abraço emocionado em Bourdais na Alemanha) reconheceu isso dias atrás, como forma de explicar o momento ruim vivido pela equipe.

Marcos Antônio, Bourdais disse isso mesmo? Bom, seria bom se ele voltasse, mas ultimamente ele me pareceu tão irritado com o mundo da F-1, ainda mais com toda a boataria que envolveu o nome dele, que duvido um pouco se retornará. Temos que esperar, até pq ninguém tem muita ideia de quem serão os 6 pilotos que entrarão na categoria ano que vem.

Ateh!

Marcelonso disse...

Leandrus,

O cara pode não ter tido muita sorte,mas também ficou devendo. Ser dispensado no meio da temporada é ruim,queima o piloto.

Tá ficando bacana a repaginação do Blog!

abraço

Felipe Maciel disse...

Também não gostei. O cara tá decepcionando, mas o carro é ruim. O tetracampeonato na ChampCar não foi por acaso, ele merecia algo melhor. Queimar o piloto com uma demissão desse tipo é lamentável.

Daniel Leite disse...

Também tenho uma imagem razoável do Bourdais, até pelo que ele fez em outras categorias. De todo jeito, ele não era, de forma alguma, o primeiro de uma possível "escala de demissões". Antes dele, Piquet, Nakajima e até mesmo Kovalainen poderiam ser dispensados por suas equipes, levando em conta os respectivos desempenhos.

Até mais!

Leandrus disse...

Valeu pelas mensagens, pessoal!

Daniel, por mais que tenha feito algumas bobagens, o Nakajima tb foi vítima de azares na Turquia e na Inglaterra, pois tinha tudo para pontuar por lá. Merecia ter uns pontinhos na temporada já.

Já Nelsinho e Kovalainen estão mesmo na corda bamba. O brasileiro não tem a ajuda da equipe mas tem um desempenho pífio nos treinos e nas corridas é extremamente apagado. Já o finlandês também não ajuda a Mclaren em muita coisa. A diferença é que Kovalainen já mostrou que pode fazer algumas boas corridas, podendo se mover para alguma equipe média. O Nelsinho mostrou isso pouquíssimas vezes; e se Kova é apagado, Nelsinho faz pior, pois erra demais. Aí fica complicado...

Ateh!