sexta-feira, 7 de março de 2008

Ridículo

Nesse momento, já se passaram 24 horas após o término do jogo Flamengo x Nacional e só agora esfriei a cabeça para comentar algo sobre esse fatídico jogo para os rubro-negros. Ainda tentei escrever alguma coisa sobre o jogo ontem mesmo, mas confesso que estava irritadíssimo com o que aconteceu com o jogo. A derrota para o Nacional mostrou um time despreparado psicologicamente para a Libertadores, o que prejudicou e muito o time ontem.

O começo do jogo mostrava que o jogo seria complicado para o time da Gávea. Muitas bolas eram alçadas na área para o grandalhão Morales . O time uruguaio se beneficiava do fato de o meio campo marcar muito mal, deixando um grande espaço entre a defesa e o meio. Com o decorrer do jogo o Flamengo foi tentando equilibrar o jogo, com lances de certo perigo de Souza e Diego Tardelli. Mesmo tentando equilibrar o jogo, o Flamengo sofria com muitos erros de passe na saída para o jogo (Ibson, que estava em péssimo dia, cedia muitos ataques ao Nacional); até o momento, Bruno vinha se destacando, saindo bem gol, principalmente nas bolas jogadas para Morales.

Mas quando o fim do primeiro tempo se aproximava, o castelo rubro-negro começou a desmoronar. Depois de mais uma saída errada de bola, Bruno espalmou mal uma bola chutada de fora da área e Morales não perdoou. O Flamengo ainda tentava se recompor quando aconteceu o ridículo: Toró empurrou um gandula ao se irritar com ele e foi expulso. E sabe o que me deixa inconformado até agora? O gandula deu um leve toque na bola; ele não chutou a bola para longe, nem sumiu com a mesma, nem se recusou a dar a bola ao jogador rubro-negro. Foi uma atitude patética do jogador, que merece um belo puxão de orelhas de Joel Santana, porque foi um lance que prejudicou o Flamengo, ainda mais pelo momento do time no jogo. Isso é reflexo do comportamento do jogador brasileiro, que precisa parar de ficar irritado com lances do tipo; todo mundo pára o jogo quando está ganhando (mesmo que eu ache que o gandula nem tenha feito isso no jogo de ontem). Todo mundo acha bonito quando seu time está ganhando e começa a ganhar tempo (por exemplo, Bruno ganhar tempo quando o time está ganhando e a torcida do Flamengo acha lindo); já quando está em desvantagem, reclamam horrores, e ás vezes tomam atitudes imbecis como a que foi mostrada por Toró.

E aí veio o segundo tempo, com Marcinho no lugar de Tardelli. E os minutos iniciais até pareciam animadores, porque o time tentava tocar a bola pacientemente, entendendo a situação do jogo e mostrando que afobação não levaria o time a lugar nenhum. Tenho certeza que nos primeiros minutos muitos torcedores acharam que o Flamengo conseguiria marcar um gol salvador. Mas aí Leo Moura deu uma entrada criminosa no jogador do Nacional e foi expulso. E o lance me faz pensar em uma coisa: o jogador já tem cartão amarelo e sabe que seu time está em desvantagem numérica; vai se arriscar em jogadas perigosas pra quê? Parece que jogador não pensa! Dali em diante, o que viesse seria lucro; mas tudo que aconteceu foi nova falha de Bruno, segundo gol, e logo no lance seguinte saiu o terceiro gol uruguaio. A partir desse instante, era rezar pro placar não aumentar.

É verdade que o time perdeu quando tinha que perder. Mas com um resultado desses, ou o time toma vergonha na cara e joga com o coração na ponta da chuteira para ganhar 7 pontos de 9 possíveis, ou vai começando a dar adeus a competição, o que será um terrível baque para um time que investiu muito nesse ano. Alguns jogadores precisam se doar mais em campo, o time deve se unir e lutar pela classificação, porque uma eliminação precoce vai prejudicar o planejamento do ano todo. E mais um aviso que vale para qualquer time brasileiro: jogos na Libertadores precisam ser encarados como jogos difíceis mas normais, porque os times brasileiros parecem valorizar demais os adversários estrangeiros e se amedrontam diante deles.

E rubro-negro, reze...reze para que os dois pontos perdidos contra o Bolognesi não façam falta...

4 comentários:

Ðëdé disse...

é meu camarada... que o flamengo consiga passar dessa fase e q melhore e muito sua atuaçõ pq do jeito q ta nao vai dar... :-S

Blog F1 Grand Prix disse...

A atuação do Flamengo foi lamentável mesmo. Mas mesmo sendo eu tricolor, duvido que vocês não passem para a segunda fase. O grupo é muito fraquinho...

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Vinicius Grissi disse...

Realmente esta é a palavra: despreparo emocional. E a situação do Fla já começou a ficar complicada na Libertadores.

Leandrus disse...

Breves comentários:

André e Vinicius, o Flamengo começou a se complicar e vai ter que encarar os 3 próximos jogos com muita seriadade; caso contrário, o negócio vai ficar feio...

Gustavo, grupo fraco foi o do ano passado, com Potosi e Maracaibo; o desse ano não é taum fraco assim: Cienciano tem um time bem armado e rápido e Nacional já joga a Libertadores a um tempinho (o que naum justifica a derrota de 3 a 0)porém, com o time q o Flamengo tem, empatar pro Bolognesi pode ter sido fatal...

Ateh!