domingo, 24 de fevereiro de 2008

Tensão, nervosismo, alegria! - parte 2

Num jogo muito disputado, o Flamengo levou a melhor vencendo o Botafogo de virada por 2 a 1, assim como na semana passada contra o Vasco. Como a maioria dos jogos entre os 2 times ano passado, foi um clássico de muito nervosismo e disputado.

Antes de tudo, uma curiosidade: a torcida do Flamengo tem a tradição de soltar um balãozinho em finais; se ele passar pelo anel do Maracanã e voar para bem longe, é sinal de vitória. Pois bem, ele parecia q não ia passar pelo anel, deu uma batidinha no teto, e finalmente passou pelo anel...ufa!

O começo do jogo foi amarrado. Logo no primeiro lance, Ibson acionou Leo Moura, que cruzou para Souza; porém o centroavante não conseguiu alcançar a bola. Após alguns lances de perigo dos 2 times, o Botafogo começou a ter um maior domínio da bola, já que estava com um time bem arrumado em campo, com seus jogadores se posicionando muito bem, ao contrário do Flamengo, que muitas vezes deixava os 2 laterais sem ter com quem com tabelar, precisando cruzar bolas para Souza, que não conseguia dominar a bola na maioria das vezes; além disso, perdeu quase todas as bolas na corrida, já que não é veloz. Para piorar, Cristian, Toró e Ibson muitas vezes não acompanhavam a jogada do Flamengo, fazendo com que Souza e Marcinho ficassem isolados em jogadas rápidas. Então, aos 27, Wellington Paulista foi levando a bola meio que “aos trancos e barrancos”, conseguiu passar pela marcação e chutou no canto de Bruno: 1 a 0 pro Botafogo. Assim como no jogo contra o Vasco, o Flamengo não conseguiu se acertar no primeiro tempo, e não teve a sorte de marcar seu tento ainda no primeiro tempo como no jogo passado.

Porém, Joel Santana sacou o apagado Marcinho e o esforçado Jaílton para as entradas do xodó Obina e de Kléberson. E assim o Flamengo incendiou o jogo: até os 15 minutos, o time da Gávea bombardeou Castillo, mesmo que com uma mira um pouco ruim. Até que Ferrero pensou que o jogo já tinha acabado e foi tirando à força a camisa de Fábio Luciano durante uma cobrança de falta; ou seja, pênalti! Depois das reclamações, que só serviram pra deixar os torcedores nervosos, Ibson cobrou o pênalti e marcou. Agora o que eu vou contar eu não vi porque estava comemorando (sorry!), vi tudo em replay numa tv do camarote: Castillo não quis dar a bola a Souza depois do penalti, Souza se desentendeu (o que é normal) e trocou empurrões com Zé Carlos. Depois de muita reclamação (até policiais entraram em campo!) Souza e Zé Carlos foram expulsos; o Souza merecia ser expulso sim porque parece que arranjou confusão, mas ninguém lembra que o Castillo não tinha nada que segurar a bola: coisa ridícula, deixa o cara levar a bola pro centro do campo!

Voltando ao jogo: o Fla tentou segurar o jogo e aproveitou, sem querer ou não, o nervosismo do Botafogo. Nervosismo que levou Lúcio Flávio a cometer uma falta boba e violenta. Resultado: expulsão, pois já tinha cartão amarelo. O Fla ainda atacava, mas não aproveitava a vantagem numérica em campo. Tudo isso graças ao espírito de combate do Botafogo, que jogava com uma vontade impressionante e conseguia levar perigo ao gol de Bruno. O Fla já parecia um pouco cansado, principalmente Leo Moura, que já tinha virado apoiador, e Toró, que não havia treinado em todos os dias da semana. Inteligentemente, Joel sacou o Toró e colocou Diego Tardelli aos 37 minutos, tentando tirar proveito da vantagem de um jogador.

E quanto muitos já estavam nervosos, aconteceu o incrível ao 45 do segundo tempo: contra-ataque veloz do Flamengo, grande jogada de Leo Moura, que tocou para Diego Tardelli marcar um belíssimo gol. A torcida do Fla veio abaixo, óbvio! Acabou o jogo? Que nada! Quando muitos já comemoravam, Juan vacilou na defesa e cometeu falta boba: Bruno hesitou e Fábio cabeceou na trave, fazendo com que todos no Maracanã (sim, eu também) parassem de respirar por um instante. Mas logo depois a bola foi chutada para frente e aí sim: Flamengo campeão, com direito a milhares de “danças do créu”.

Bom, vitória merecida. Mas o Botafogo não deve abaixar a cabeça: jogou muito bem, e não ganhou por detalhes (só devem esquecer esse papo de que foram roubados, inclusive vou falar disso nos próximos dias); hoje o alvinegro foi um time guerreiro e tem tudo para se reerguer (embora eu ache que a decisão do Bebeto de Freitas foi errada, mas também vou comentar isso depois).

Ah, lembram-se da batidinha do balão que eu citei no inicio do texto? Pois é: aquilo pode ser comparado com a bola na trave que o Botafogo meteu no ultimo minuto, que não impediu a vitória do Fla! Agora, vou indo, porque como diz a botafoguense Beth Carvalho: Vou festejar, vou festejar...

4 comentários:

Paulo André disse...

SOU BOTAFOGUENSE E PERDI A PACIÊNCIA. NÃO COM O TIME, LIMITADO TECNICAMENTE EU ACHO QUE CHEGOU ONDE PODIA, MAS COM A PALHAÇADA DE MANIA DE PERSEGUIÇÃO. NADA HOUVE NESSE JOGO QUE TENHA PREJUDICADO O BOTAFOGO QUE NÃO FOSSE MERECIDO (ZÉ CARLOS FOI EXPULSO EQUIVOCADAMENTE, MAS FATALMENTE UM ATLETA DO FOGO SERIA E ELE FOI O BODE EXPIATÓRIO), TEMOS QUE PARAR DE EVITAR A VERDADE. FOMOS INFERIORES NO SEGUNDO TEMPO E O FLA MERECEU. MONTENEGRO, FORA!!!! O RIO NÃO MERECE OUTRO EURICO, CARTOLA AMADOR!! MAS TEMOS A TAÇA RIO, E COM RAÇA VAMOS TER A REVANCHE NA FINAL!

Blog F1 Grand Prix disse...

Olha, para mim o Botafogo foi prejudicado sim, mas nada que justificasse aquela cena no fim do jogo. O time precisa ter mais controle emocional, embora o juiz tenha realmente atrapalhado bastante. Agora é esperar para ver se o Fogo consegue se recuperar na Taça Rio. Eu estou colocando fé no meu Fluzão...

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Daniel Leite disse...

Até não foi o caso de ontem. Mas é impressionante que, mesmo jogando mal, o Flamengo sempre tem vencido seus rivais em ocasiões decisivas. Agora, não entendi, mesmo, o Bebeto de Freitas. Foi prejudicado? Para mim, sim. Mas já houve roubos muito maiores no futebol, sem que nenhum dirigente "pedisse pra sair".

Abraço!

Leandrus disse...

Breves comentários:

Paulo, fica calmo, rs; mas é verdade, o Botafogo tem que acabar com a mania de perseguido, daki a pouco vai ficar mal visto no país.

Gustavo, o Botafogo tá precisando de um psicólogo no elenco, e dos bons. Não acreditei quando soube q o Botafogo fez uma entrevista coletiva dakela maneira. Quanto ao Flu, realmente, se o time acertar, é o favorito pra Taça Rio, e aih a final do Carioca tem tudo pra ser histórica.

Daniel, somos sempre surpreendidos com cenas históricas no futebol, e não sei como isso que o Botafogo fez foi não noticiado mundo afora! E quanto aos roubos no futebol, é soh ver as cenas q o Trajano passou na ESPN ontem

Ateh!