segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

CDs marcantes - parte 1

Bom, por hoje eu não falo de futebol; quem me conhece sabe que sou um grande fã de heavy metal, embora quem me veja pense que a ultima coisa que eu goste seja heavy metal. E essa paixão (ficou muito Manowar isso) começou com um diálogo...

- O que você quer de Natal?
- Aquele cd da capa preta com um martelo no meio...


No começo de 2001, o Rio de Janeiro havia recebido o Rock in Rio 3, um festival que teve muito sucesso e que alavancou o sucesso da Rádio Cidade, além de fazer com que muitos jovens começassem a ouvir rock (como eu, obvio, que fui no dia do Guns ‘N Roses e me arrependo de não ter ido no dia do Iron Maiden até hoje). Como todo pessoa que começa a se interessar por um estilo de música, comecei a comprar várias revistas de rock, até que no fim do ano comprei uma revista chamada "Rock Brigade" que me deixou curioso sobre aquele estilo. Mas o primeiro álbum que marcou foi um que eu ganhei.

Curioso, fui ouvir o "Kill ‘em All", primeiro cd do Metallica, logo que cheguei em casa. Logo que ouvi a primeira faixa, "Hit the Lights", não acreditei que era o mesmo Metallica do "Black Album" que tocava incessantemente na Radio Cidade...era ainda melhor! Era um som pesado e viciante! As músicas seguintes ("The Four Horsemen", "Motorbreath" e "Jump in the Fire") eram igualmente pesadas e não deixavam a peteca cair. "Anesthesia", um solo de baixo de Cliff Burton, mostrava o quanto esse falecido baixista era tão bom e que realmente o Metallica fazia um bom negócio tendo aceitado as imposições deste baixista para tê-lo na banda; se ele não tivesse falecido, quem sabe o Metallica não teria uma atitude diferente nos dias de hoje...

A faixa seguinte, "Whiplash", era uma das que mais me hipnotizava: rápida e violenta, caracterizava bem o que era thrash metal. "No Remorse" e "Phantom Lord", embora boas, passavam um pouco despercebidas, mas a seguir tinha a fenomenal "Seek and Destroy": cadenciada, me deixou com o riff na cabeça por dias! Pra finalizar, "Metal Militia", tão rápida e boa quanto "Whiplash". Pronto! Eu tava doido depois de ouvir o cd!

Além de me fazer pesquisar muito mais sobre o Metallica, pude pesquisar mais sobre heavy metal também. Me frustra muito saber que o Metallica mal toca músicas desse cd em seus shows ("Seek and Destroy", de vez em quando "No Remorse" e "Four Horsemen"). Pelo menos com esse cd o heavy metal conquistava mais um fã...
OBS: Amanhã volto a falar de futebol, rs

Um comentário:

Leandro disse...

"- O que você quer de Natal?
- Aquele cd da capa preta com um martelo no meio..."

xDDDDDD

msm sem saber ja começou escolhendo bem! grande homem ae mostrando q saca muito mais coisa do q só futiba! saca até antes de ouvir

ae da até prazer de comentar o/

só não peço p vc parar de falar de futiba pq quando voltar a f1 eu quero ver no domingo se vc vai falar dos jogos ou das corridas

tudo de bom ae p nós vey!
vlw!