domingo, 27 de abril de 2008

Era melhor ter dormido...

OBS: Sim pessoal, era melhor ter dormido; afinal, eu fui dormir 5 horas da manhã após ter ido a um show ontem e tive que acordar 8:45 para ver esse GP, que pelo amor de Deus...

Numa corrida que me fez ter vontade de ver o VT da 1º bateria da GP2, Kimi Raikkonen venceu com sobras o GP da Espanha e aumentou sua distância para Hamilton, 2º colocado no Mundial de Pilotos, que agora é de 9 pontos. Felipe Massa foi o 2º, ajudando a Ferrari a conquistar mais uma dobradinha, e Lewis Hamilton terminou em 3º.

Como nas últimas corridas, a corrida foi decidida nas primeiras voltas; mas ao contrário das outras, essas voltas também foram bem monótonas: culpa do circuito travado que impede muitas ultrapassagens (às vezes chego a pensar que a chicane mais atrapalha do que ajuda as ultrapassagens). Logo na largada, Felipe Massa ultrapassou Fernando Alonso, enquanto Lewis Hamilton ultrapassou Robert Kubica. Durante a primeira volta, Sutil rodou e Vettel acabou atingindo o carro do piloto da Force India, fazendo com que os 2 abandonassem. Um acidente curioso, porque os 2 foram considerados grandes revelações da F-1 no ano passado e prometiam muito para esse ano, principalmente o alemão da STR; porém, ambos não conseguiram terminar uma corrida esse ano Além disso, Vettel manteve a tradição de um piloto da Toro Rosso sair na 1º volta (Vettel já está ganhando Bourdais por 3 x 1).

Voltas depois, Nelsinho Piquet acabou dando um passeio na área de escape e caiu para 18º. Mais algumas voltas e Nelsinho acabou se colidindo com Sebastian Bourdais, o que ocasionou no abandono dos 2 pilotos. Ao meu ver, a culpa do acidente foi do francês, pois Nelsinho já tinha conseguido a ultrapassagem e Bourdais não percebeu que não havia espaço para recuperar sua posição.

Os carros logo começaram a “passear” pela pista e só restava esperar o começo dos pit stops para que as posições pudessem ser mudadas. Alonso mostrou que havia largado muito leve ao parar logo na 16º volta; os outros foram calmamente fazendo suas paradas, sem perda e ganho de posições.

Aí veio o momento dramático da corrida: Kovalainen, que vinha liderando o GP por não ter feito sua parada, bateu muito forte na proteção de pneus, após seu pneu dianteiro esquerdo ter estourado. Pelo estado do carro, que estado enfiado entre os pneus, muitas pessoas se preocuparam com o piloto, que parece ter ficado inconsciente por alguns instantes; mas depois de alguns minutos, o piloto foi retirado do carro, e o sinal de positivo do piloto quando estava sendo levado à ambulância indicou que o piloto pelo menos estava lúcido.

Na saída do pit stop feito enquanto o safety car estava na pista, Rubens Barrichello acabou se chocando com Giancarlo Fisichella; o brasileiro levou a pior, perdendo o bico e tendo que abandonar voltas depois. Uma pena, já que o Rubinho tinha tudo para chegar nos pontos, visto que Button, que até aquele momento vinha uma posição atrás, chegou em 6º.

O sentimento de frustração dominou os espanhóis quando Alonso abandonou na 33º volta, quando seu motor quebrou. O mesmo aconteceu voltas depois com o alemão (ou finlandês, você decide) Nico Rosberg. Nada mais interessante ocorreu na corrida, já que todos os pilotos fizeram suas paradas normalmente; apenas Heidfeld trouxe um alento à corrida, fazendo ultrapassagens em cima de Timo Glock e Fisichella. Além do trio já citado que chegou ao pódio, pontuaram também Kubica, Webber, Button, Nakajima e Trulli.

Só uma pergunta: esse Herman Tilke tem que fazer mesmo os circuitos da F-1 atual?

6 comentários:

Tati - Octeto disse...

"Era melhor ter dormido... "

Leandrus ...o seu título diz tudoo!!! hahaha

Bjinhoss

Tati

Daniel Leite disse...

Está na hora de acabar com estes circuitos sonolentos na F-1. Hungria e Espanha precisam sair do calendário, ou mudar de pista. Só não incluo Monaco porque tem todo aquele "charme". Mas não deixa de ser irritante. De qualquer forma, méritos para a Ferrari e para Kimi, que já é, novamente, favorito.

Até mais!

Loucos por F-1 disse...

Esse tipo de circuito se o piloto consegue a pole pode-se dizer que a vitória é quase dele. Só quebrando mesmo pra perder.

Abraços!

Leandro Montianele

Vinicius Grissi disse...

Estão abertas as inscrições do Bolão Marcação Cerrada do Campeonato Brasileiro.

Cadastre-se e participe.

Grande abraço!

http://cerrada.blogspot.com

Felipe Hammes Rodrigues disse...

Baita texto, Leandrus. Exatamente o que já foi dito: ou o piloto conquista a pole, ou terá de fazer muito esforço para fazer frente ao primeiro. Acho que você suou mais agüentando assistir à corrida, do que Kimi para ganhar o circuito.

Leandrus disse...

Breves comentários:

Tati, ainda bem que o Luciano "Lexotan" Burti não falou muito, senão aí que eu tinha dormido mesmo! hehehe...

Daniel, tb acho que Monaco tem seu charme. Quanto à Hungria, já vi uns reviews no youtube e dvds do Senna de corridas muito boas nesse circuito; sem contar a de 2006, um corridaço que eu perdi...

Leandro, só quebrando ou dando muito mole mesmo na corrida; caso contrário...

Felipe, acho que o único piloto capaz de não ser pole e ganhar uma corrida nesse tipo de circuito é o Raikkonen, pq ele é um piloto muito chato, que não deixa quem tá na frente dele se distanciar muito, botando uma pressão muito grande. Quanto ao sono, por sorte tomei um banho antes da corrida e consegui ver a corrida numa boa, rs

Ateh!