segunda-feira, 1 de março de 2010

Maldita Copa do Mundo


No começo da atual temporada, apostei que, com a saída de Cristiano Ronaldo do Manchester United, Wayne Rooney assumiria a condição de líder dos Red Devils. O inglês vinha fazendo grandes temporadas e vinha sendo o coadjuvante perfeito do atual jogador do Real Madrid; logo, parecia pronto para assumir um papel essencial na equipe. Só não esperava que fosse superar as minhas expectativas, que já eram muito boas.

Wayne Rooney mais uma vez decidiu o jogo para o seu time nessa temporada e ajudou o Manchester United a conquistar a Copa da Liga

Rooney marcou o gol que deu o título da Copa da Liga ao Manchester United na vitória de 2 a 1 sobre o Aston Villa. É verdade que é uma conquista, digamos, não tão importante diante do glorioso momento que a equipe de Sir Alex Ferguson vive, mas que serviu muito bem para mostrar a fantástica fase que vive o atacante inglês. Ele já alcançou a excelente marca de 28 gols em 35 jogos da temporada, o que já comprovaria a ótima fase que vive. Mas vem sendo muito mais do que isso: afinal, vem sendo letal, capaz de decidir jogos decisivos com grandes atuações individuais, gols e participações em quase todas as jogadas do time – ah, e claro, de vez em quando carregando jogadores em má fase, como Berbatov, nas costas. Enfim, certamente já substituiu Cristiano Ronaldo com sobras, sem dar chances à oportunidade de algum torcedor sentir saudades do português.

Sem sombra de dúvidas peça fundamental do Man Utd e melhor jogador do futebol inglês nessa temporada, também não seria exagero dizer que Wayne Rooney é o melhor do mundo no momento. Talvez seja estranho dizer isso, porque ele não é exatamente um jogador técnico, como costumam ser os premiados pela FIFA. Não que não seja habilidoso, mas preza muito mais pela luta mostrada em campo, pelas atuações consistentes e por ser muito participativo. Porém, pegue, por exemplo, os 5 melhores jogadores do mundo de 2009: nenhum deles vem jogando mais do que Rooney. Nem mesmo os jogadores do Barcelona, que, embora venham jogando em alto nível, não vem tendo tantas grandes atuações e decidindo tantos jogos como “Shrek” – que praticamente decidiu jogos a favor de seu time contra Milan e Arsenal recentemente. Se continuar mostrando um bom futebol – o que deve acontecer – e se mantiver seu time na luta pelo título da Liga dos Campeões e da Premier League, o camisa 10 dos Red Devils será um fortíssimo candidato ao prêmio no final do ano.

O problema é que estamos em ano de Copa do Mundo; e como todos sabemos, geralmente o eleito melhor do mundo nos anos em que o torneio é disputado é aquele que se nele se destaca – de preferência sendo da equipe campeã. E ninguém imagina como a Inglaterra se comportará no torneio. Acredita-se que a equipe virá muito forte, porque Fabio Capello conseguiu arrumar a equipe, deixando-a com uma consistência impressionante. Porém, o English Team ainda é visto com certa desconfiança porque não passou por nenhum teste de fogo ultimamente – era para ter sido a Eurocopa, mas Steve Mclaren conseguiu a proeza de não classificar a seleção inglesa para a competição.

Então, se Rooney deseja conquistar o prêmio, além de continuar em grande forma na sua equipe, precisa arrebentar na Copa do Mundo, para todo o mundo ver como está se saindo bem (mas, desta vez, sem comparações com Pelé, por favor). Como não é o jogador que costuma amarelar em grandes jogos, não aposto que isso vá acontecer durante o principal torneio de futebol. Mas garantir que levará a equipe ao bicampeonato com a ajuda de Lampard, Gerrard e cia é outra história…

Foto: globoesporte.com

4 comentários:

Daniel Leite disse...

Concordo, Leandrus.

O fato de os prêmios individuais estarem atrelados a titulos valoriza o "teor coletivo" do futebol, mas provoca distorções, sim. Ainda assim, felizmente, as expectativas para Rooney na Copa são muito positivas. Pela fase espantosa, o conjunto pronto da Inglaterra e o grupo simples na primeira fase, ele tem boas chances de destacar-se de modo que o torneio não o prejudique nesta corrida por conquistas pessoais. Não me importo muito com essas premiações, mas é importante que elas sejam atribuídas a quem realmente as merece. E Rooney começou bem, nesse sentido.

Até mais!

Equipe Plano Terra disse...

è verdade ... os destaques individuais estão prevalecendo.

Marcos Antônio Filho disse...

Rooney cresceu mto de produção, acho que até o Cristiano Ronaldo o acabava ofuscando. Já que agora ele pode comandar o ataque do Manchester Utd com maestria é favorito pro premio esse ano. Acho que sele ele fizer uma boa copa já é favorito. é só vencer a champions legaue(o que acho que está pesando até mais do que a copa)

Leandro Montianele disse...

Xará,

O Rooney tem "comido" a bola nesta temporada. Está sendo um jogador decisivo para o Manchester United. Só que na Copa do Mundo o buraco é mais embaixo. Não acredito que o time inglês possa ser campeão, mesmo com o acerto de Capello. No máximo uma semi-final para a Inglaterra.

Abração!